22 C
Vitória
sábado, 31 outubro, 2020

Com resultado apertado, presidente populista é reeleito na Polônia

Leia Também

Cresce o número de empregos no ES

Mais de 6,982 novas vagas de emprego foram criadas somente em setembro de 2020. Um respiro de alivio para a economia capixaba

CASACOR, profissionais capixabas são o destaque

Profissionais capixabas vão dominar o evento na edição de 2020

Uma a cada seis pessoas tem Covid no Estado

Estudo divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado (SESA) aponta os níveis de contaminação do vírus aqui no Estado

Do lado adversário, o prefeito Rafal Trzaskowski, da Plataforma Cívica, que governou o país de 2007 a 2015, tentou oferecer uma alternativa progressista nas eleições. Confira!

Por Paulo Beraldo (AE)

O presidente polonês, Andrzej Duda, venceu a eleição presidencial da Polônia por uma diferença de 2,4 pontos porcentuais, afirmou a comissão eleitoral do país na manhã desta segunda-feira, 13. Com 99.9% das células apuradas, Duda teve 51,2% dos votos e terá um novo mandato para impulsionar a agenda populista e conservadora no país. Seu concorrente liberal, Rafal Trzaskowski, prefeito de Varsóvia, ficou com 48,8%.

O chefe da comissão eleitoral disse que os resultados oficiais finais serão anunciados mais tarde, mas com Duda à frente por quase meio milhão de votos, sua liderança parece ser inatacável. No entanto, as margens apertadas podem levar a queixas da oposição sobre irregularidades na votação.

O segundo turno na Polônia ficou marcado como uma batalha pelo futuro do país, com Duda prometendo outro mandato apoiando a agenda legislativa do partido populista no poder da Polônia e Trzaskowski se oferecendo para ser o rosto de uma outra Polônia

Duda travou uma campanha divisionista, na qual prometeu apoiar os “valores da família” às custas dos direitos LGBT e costumava usar a retórica homofóbica. O atual mandatário, apoiado pelo Partido Lei e Justiça (PiS), está no poder desde 2015 e promoveu reformas controvertidas na Justiça com o argumento de combate à corrupção – para a oposição, foram atos para cercear liberdades e aparelhar o Estado. Também vem reforçando uma retórica contra os homossexuais, contra a integração do continente europeu e pela manutenção dos valores da família tradicional polonesa.

Em 2018, a União Europeia acusou a Polônia de violar os princípios de estado de direito e os valores do bloco por reformas que tiraram a autonomia e colocaram o Judiciário sujeito ao controle político. Apesar de Duda ser o presidente, figura importante na política porque tem o poder de vetar leis, o PiS é controlado por Jaroslaw Kaczynski, o nome mais forte na política polonesa. Ele é irmão do ex-presidente Lech Kaczynski, que morreu em um acidente aéreo em 2010.

“Se Duda perdesse a presidência, seria o primeiro passo para a queda do PiS do poder”, resume Martin Mycielski, diretor de relações públicas da Open Dialogue Foundation na Polônia. No ano passado, o partido já perdeu a maioria no Senado.

Na semana passada, Duda foi recebido pelo presidente dos EUA, Donald Trump, que vê o governo polonês como um importante aliado europeu. Foi o primeiro chefe de Estado estrangeiro a ser recebido na Casa Branca desde o início da pandemia. O polonês também tem uma boa relação com o governo do presidente Jair Bolsonaro, que tinha agendado para este ano uma viagem ao país. Em fóruns internacionais, o Brasil tem se alinhado com poloneses, americanos e húngaros em uma aliança para promover a liberdade religiosa.

Do lado adversário, o prefeito Rafal Trzaskowski, da Plataforma Cívica, que governou o país de 2007 a 2015, tentou oferecer uma alternativa progressista para acabar com o que qualifica como isolamento da Polônia após cinco anos de disputas com a União Europeia.

“Especialistas de verdade e profissionais foram colocados de lado. Precisamos de profissionalismo. Precisamos de pessoas que não vão nos dividir, e sim que vão pensar em como lidar com nossos principais problemas”, afirmou em discurso após a eleição “A epidemia provou que nós todos estamos pensando na mesma coisa: saúde, segurança, oportunidades iguais na educação. Em toda a Polônia temos os mesmos problemas”.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

UE anuncia que liberará viagens para alguns países a partir de 1º de julho

"Os critérios para determinar os países terceiros para os quais a atual restrição de viagens deve ser levantada abrangem a situação epidemiológica", informa comunicado Por...

EUA: Biden aparece 14 pontos à frente de Trump em pesquisa de intenção de voto

O republicano Donald Trump enfrenta uma série de desafios para conquistar um segundo mandato. Saiba mais! Por Eduardo Gayer (AE) O candidato à presidência dos Estados...

Líderes mundiais falam de vacina e coronavírus em evento para levantar US$ 7,4 bi

Representantes de mais de 50 países, incluindo 35 chefes de Estado ou de governo, participaram do Global Vaccine Summit (Cúpula Global de Vacinas), para arrecadar US$ 7,4 bilhões em recursos.

Trump fala em ‘incompetência’ da China e volta a culpar país por pandemia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a culpar a China pela pandemia de covid-19.

Trump: estamos considerando eventual proibição de voos com Brasil

O presidente norte-americano já havia mencionado anteriormente a possibilidade de vetar voos para conter a disseminação da doença dos Estados Unidos.

Parabéns, Rainha Elizabeth II; monarca faz 94 anos!

Família real divulga vídeo da infância de Rainha Elizabeth II, no aniversário da monarca Redação (AE) Para celebrar o 94º aniversário da rainha Elizabeth II nesta...

ES Brasil Digital

Capa ES Brasil 181
Continua após publicidade

Fique por dentro

Esse governo não vai aumentar os impostos, reitera Guedes

Ministro alegou que o imposto digital possibilitaria a desoneração da folha de salários para todos os setores

Ajuste fiscal passa por reformas que aumentam produtividade, diz Bruno Funchal

Funchal disse que o teto dos gastos já endereçou o primeiro problema estrutural da questão fiscal brasileira

Pet – Um mercado sem crise

Segmento cresce na mesma proporção que o amor dos tutores por seus "filhos" A gente ama, cuida e não vive sem. Sendo eles pequenos, peludinhos...

Governo revisará projeção de queda do PIB para 2020 em novembro, diz secretário

"Todos os indicadores de atividade mostram um forte recuperação em V da economia", afirmou Waldery

Vida Capixaba

Diversão em Cena

Final de semana regado a teatro, música e brincadeiras inspirados no Dia das Bruxas

Semana do Plástico, evento é confirmado

Evento será entre os dias 23 e 27 de novembro, em formato híbrido, com debates sobre o tema “O plástico e a economia circular”

AVC, prevenção é o melhor tratamento

Campanha lembra a importância da prevenção do AVC com a prática de exercícios físicos 

Semana Lixo zero promove ação em cidades capixabas

Ação tem como tema "Lixo Zero Inspira Minha Cidade” e acontece em mais de 100 cidades em todo país
Continua após publicidade