22.9 C
Vitória
segunda-feira, 17 junho, 2024

Pix Crédito aumentará concorrência e ampliará o uso por parte da população carente

Líder do Comitê de Finanças do Ibef-ES analisa opção e seus efeitos na economia

Por Anderson Neto

O presidente do Banco Central (BC) informou no último dia 11 que os cidadãos poderão utilizar o Pix para compras à crédito. No entanto, ele não esclareceu maiores detalhes sobre a forma como essa operação acontecerá. Roberto Campos Neto frisou que “num futuro próximo”, as pessoas não precisarão depender de operadoras de cartão para efetuar compras nessa modalidade.

- Continua após a publicidade -

Com isso, o BC pretende reduzir o custo e ampliar a utilização do Pix, que é uma ferramenta instantânea de transferências largamente utilizada no País desde o seu lançamento, em 2020.

Há que se verificar, porém, a questão do risco de aumento do endividamento da população e a consequente inadimplência. A líder do Comitê de Finanças do Ibef-ES, Flávia Rapozo, em entrevista ao Portal ES Brasil, analisa essa opção e seus efeitos na economia.

Como funcionará a função crédito no Pix?

– Atualmente, se uma compra é efetuada com cartão de crédito, o lojista recebe no prazo acordado com a operadora, e esta, por sua vez, fica com o ônus em caso de inadimplemento por parte do usuário. Por isso as operadoras limitam o crédito à renda do usuário, para evitar que este tome crédito além do que pode arcar. Porém, no caso do Pix Crédito, essas regras de utilização ainda não foram divulgadas.

Quais os efeitos sobre as operadoras de cartões?

– A utilização do Pix na função crédito aumentará a concorrência no setor, e ampliará o acesso ao crédito principalmente por parte da população mais carente, que por vezes não se enquadra no público-alvo de operadoras de cartão. Assim, a exemplo do aconteceu com as demais instituições financeiras com a entrada das fintechs, as operadoras terão que rever: i) processos; ii) custos; iii) precificação de serviços; e, iv) principalmente as taxas de juros em caso de utilização do crédito rotativo –  não só para atrair novos clientes, mas para manter os atuais.

Haverá economia nessa operação? De quanto?

– Por enquanto ainda não se pode falar em termos de números, porém, é fato que o aumento da oferta de crédito tende a reduzir o custo da transação. Vale ressaltar, porém, que o efeito da concessão de crédito em larga escala traz impactos para a economia e alguns efeitos colaterais, dentre eles o aumento do endividamento de uma parcela da população que não tem acesso à educação financeira, e que pode ser seduzida pela facilidade de crédito para gastar além da conta.

Quando a medida deve ser implementada?

– O Banco Central ainda não definiu uma data para lançamento da função crédito. Essa funcionalidade está em testes, assim como outras formas de utilização da ferramenta, inclusive a possibilidade de realização de transferências internacionais.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA