21 C
Vitória
sexta-feira, 19 abril, 2024

Parceria com Sebrae beneficia empresas calçadistas do Estado

Parceria com Sebrae beneficia empresas calçadistas do Estado

Projeto prevê treinamentos em ferramentas essenciais para a atividade e consultorias tecnológicas para indústrias calçadistas de Cachoeiro de Itapemirim.

Com o objetivo de estimular o desenvolvimento de um dos principais polos calçadistas do Espírito Santo, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com o Serviço Nacional da Indústria (Senai), está realizando o programa “Oficinas de Logística de Produção”. O projeto, que também conta com o suporte do Sindicato das Indústrias de Calçados e Assessórios do Espírito Santo (Sindicalçados), visa atender incialmente 11 empresas situadas em Cachoeiro de Itapemirim, município capixaba localizado no sul do Estado. A ação começou no último dia 13 de fevereiro e com término previsto para outubro deste ano.

- Continua após a publicidade -

De acordo com o analista da Unidade de Atendimento Coletivo à Indústria do Sebrae-ES, Márcio Ferraro Oliveira, o projeto consiste em um treinamento voltado para os funcionários das empresas. Nele será realizado o aperfeiçoamento na utilização de ferramentas de Planejamento e Controle de Produção, essenciais para o setor de calçados, como Cronoanálise, Layout Fabril, Micro layout (Posto de trabalho), Métodos & Processos.

Em paralelo a essas atividades será realizado um trabalho de consultoria tecnológica nas empresas envolvidas. Um consultor visitará as fábricas participantes do programa para conhecer de perto a realidade e os gargalos de cada uma. As visitas serão acompanhadas pelos alunos indicados pela própria empresa para treinamento. “Dessa forma as chances de sucesso na implantação são aumentadas em muito, uma vez que os alunos terão conhecimento das teorias associadas a esta ferramenta, além de poderem visualizar, na prática, os benefícios da sua utilização”, explica Oliveira.

Diagnóstico
Em maio do ano passado foi realizado um diagnóstico tecnológico que apontou necessidade de aprofundar as ações para possibilitar o desenvolvimento das indústrias. “Na ocasião foram realizadas visitas às empresas e por meio de entrevistas com gestores e colaboradores foi feita também a observação in loco por técnicos do Senai do Espírito Santo e por especialistas em calçados do Rio Grande do Sul”, explica o analista.

Segundo Oliveira, a expectativa para as atividades este ano é conseguir identificar as necessidades de treinamento e desenvolvimento das competências em gestão de produção, além de conseguir uma análise dos tempos de produção e a identificação dos gargalos produtivos para a realização de um plano de ação para o desenvolvimento do setor.

Ele lembra ainda que as empresas participantes já vêm sendo atendidas há algum tempo em outras ações do Sebrae-ES e a escolha delas para o projeto se deve pelo comprometimento e análise de técnicos e gestores. “Eles perceberam a importância de haver um desenvolvimento no processo produtivo, qualidade e em inovação”, disse.

Escola capacita profissionais no sul do Estado
A Escola de Corte e Costura de Calçados, em Cachoeiro de Itapemirim, ação do Sindicalçados-ES para solucionar o déficit de mão de obra qualificada, vai ficar mais forte a partir de 2013. Entre os anos de 2011 e 2012, seis turmas foram formadas e certificadas, capacitando cerca de 200 profissionais. Porém, com a instalação da unidade no Centro Integrado Sesi/Senai do município e aquisição de maquinário próprio, há a expectativa de dobrar essa capacidade e formar 200 pessoas neste ano.

De acordo com o presidente do Sindicalçados, Altamir Martins, a escolha do município para sediar o projeto foi estratégica, devido a sua importância para a indústria calçadista. A cidade concentra 25,7% das empresas e responde por quase 50% dos quatro mil empregos diretos e indiretos do segmento. “O fortalecimento do polo de Cachoeiro é fundamental para o setor, já que o município concentra 25,7% das indústrias e gera 46,7% dos empregos no ramo. O projeto da Escola é pioneiro e a intenção é em breve criar uma, nos mesmos moldes, em Vitória”, disse.

Atualmente, 140 fábricas compõem o polo calçadista capixaba, que é especializado na produção de produtos femininos e produz cerca de 30 mil pares de sapatos por dia.

No ano passado a Escola de Corte e Costura de Calçados passou a receber o apoio da Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim. As alunas dos cursos ganharam uma carteirinha que garantiu a gratuidade no transporte para assistir as aulas. Prefeituras de outros municípios, como Presidente Kennedy, somam esforços e oferecem ônibus para os alunos.

Estrutura
A responsável pelo setor pedagógico do Sesi/Senai de Cachoeiro, Tânia Mara de Oliveira, lembra que as primeiras turmas foram abertas em fevereiro de 2012, apesar de o projeto funcionar há mais tempo. “Desde 2010, nós fazemos esse trabalho de capacitação dentro das próprias indústrias, utilizando o espaço e os equipamentos dos empresários”, conta.

Ainda assim, as empresas continuam atuantes no projeto, indicando seus próprios funcionários para fazerem os cursos. “A demanda por trabalhadores é muito grande, assim como a rotatividade do mesmo. Por isso, as indústrias precisam constantemente desse trabalho de capacitação”, disse Tânia.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA