25.4 C
Vitória
segunda-feira, 24 janeiro, 2022

Os motivos das dores nas costas nas mulheres

Foto: Reprodução

Salto alto, bolsa pesada e até os hormônios estão entre as causas

As mulheres trabalham, estudam e, geralmente, ainda cuidam da casa. E no deslocamento entre um lugar e outro lá está a bolsa, quase sempre pesada, sendo carregada em um dos ombros. Para piorar, em meio à correria, falta tempo para o exercício físico, e o estresse parece inevitável.

Com essa rotina, as dores nas costas não demoram a aparecer, já que, na maioria dos casos, elas são geradas por maus hábitos. É o que afirma o cirurgião de coluna Lourimar Tolêdo, responsável pelo Serviço de Cirurgia da Coluna da Equipe de Ortopedia do Hospital Metropolitano, localizado na Serra.

Segundo o médico, a coluna sofre com os costumes inadequados. “A bolsa pesada e sempre carregada em um ombro só, por exemplo, deixa a pessoa torta e aumenta o risco de desenvolver hérnias de disco e desvios laterais”, adverte.

Mas também há características do organismo feminino que interferem nesse processo doloroso. “A menstruação comumente ocasiona incômodos musculares na região lombar, e os seios, quando muito grandes, propiciam deformidades na coluna”, aponta Lourimar Tolêdo.

A economista Tathyana Maia está entre as mulheres que sofrem com o período menstrual. “As dores são comuns quando passo um longo período de salto alto, mas durante a menstruação, mesmo de rasteirinha, a dor na região lombar faz parte da minha rotina”, conta. Já a advogada Patrícia Soneghete, que também é motociclista, relata que as dores nas costas ocorrem sempre que exagera no peso da bolsa e conta o que traz alívio. “Quando a dor aparece, a forma de trazer alívio mais rápido e fazendo um bom alongamento. E quando estou em dia com a academia, com os músculos fortalecidos, essa dorzinha enjoada dificilmente aparece”.

As mulheres têm maior propensão a desenvolver a osteoporose (diminuição da massa óssea) e a sentir os resultados da artrite com mais intensidade do que os homens. Da mesma forma é com a fibromialgia, doença reumatológica que faz todo o corpo doer. A coluna torácica – região central das costas – e a lombar costumam sofrer também com o os sintomas dos cânceres de mama e de pulmão. Já o estresse emocional, que acompanha muitas delas, é um fator desencadeante de dores. Na coluna, o seu reflexo se dá na cervical – região do pescoço.

Doutor Tolêdo enumera dicas que podem ajudar a prevenir as dores nas costas e amenizar o incômodo quando ele aparece:

Sentar-se corretamente – Conserve a coluna alinhada se sentando sobre os ísquios (ossinhos do bumbum) e apoiando-a no encosto do banco ou cadeira.

Fazer exercícios para relaxar – Quando ficar muito tempo sentada, mexa o tronco para frente e para trás e, da mesma forma, o pescoço. Estique os braços para frente, entrelace os dedos e gire a palma da mão para frente. Contraia umbigo e nádegas para evitar formigamentos e dormências.

Ter consciência corporal – Cuide da coluna no dia a dia mantendo a postura correta e uma rotina de atividades físicas supervisionadas. Exercícios mal orientados podem prejudicar a coluna.

Compressas de água morna – Quando a dor é muscular, como ocorre durante a menstruação, uma compressa de água morna pode ajudar a relaxar a musculatura, pois aumenta o fluxo sanguíneo no local, promovendo analgesia, mas deve ser usada com cuidado para não provocar queimaduras.

Sobre duas rodas – Para quem anda de moto, a dica é manter os ombros relaxados, sem curvar as costas, e o abdômen levemente contraído. É bom usar um protetor de coluna também, porque ele ajuda a manter as costas eretas e a evitar lesões, principalmente em viagens longas e em estradas ruins.

Além disso, o momento certo de procurar um médico é ao sentir o primeiro sinal de dor, para que seja feita uma avaliação individual com o intuito de descobrir a real causa, e também o melhor tratamento. “Quando essa dor é deixada para depois, pode se tornar algo mais grave e de difícil solução”, enfatiza Lourimar Tolêdo.

Motivos que levam às dores nas costas nas mulheres

Bolsa pesada – Apesar de ser companheira em muitos momentos, quando pesada e carregada em apenas um ombro, ela desequilibra a musculatura e facilita a ocorrência de contraturas e o desgaste das estruturas ósseas.

Salto alto – Usar diariamente sapatos com saltos superiores a quatro centímetros provoca dores nas costas e nos pés, além de causar o encurtamento da panturrilha, com o tempo.

Sedentarismo – A falta de atividades físicas provoca o enfraquecimento dos músculos que dão sustentação à coluna e o ganho de peso, o que também é prejudicial à estrutura óssea. O melhor é não ficar parada. Mesmo que a rotina seja puxada, procure um profissional para orientá-la. Os benefícios serão visíveis, contribuindo, inclusive, para o alívio do estresse emocional.

Gravidez – Estudos apontam que mais de 50% das gestantes sofrem com problemas na coluna durante a gravidez e relatam sentir dores nas costas com mais frequência no terceiro trimestre da gestação. Isso acontece, segundo Lourimar Tolêdo, porque o centro de gravidade delas se desloca para frente e, para compensar, elas se curvam para trás, acarretando uma lordose.

Ciclo Menstrual – Algumas características biológicas das mulheres, como as alterações hormonais ocorridas no ciclo menstrual, tornam-se um agravante, acarretando incômodos musculares na lombar – região mais baixa da coluna.

Seios grandes – Seios volumosos e muito pesados exigem atenção e cuidado, pois forçam a coluna a se curvar para frente, causando até deformidades. Lourimar Tolêdo adverte que a necessidade de redução das mamas deve ser avaliada nesses casos.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade