24.9 C
Vitória
domingo, 26 maio, 2024

Moeda virtual ‘ElonxAlexandre’ valoriza 9.550%

Criptomoeda que ironiza embate entre Elon Musk e o ministro do STF Alexandre de Moraes foi criada no último sábado (6)

O embate entre o bilionário sul-africano Elon Musk e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes que começou no último sábado, 6, virou inspiração para criação de uma moeda virtual: o memecoin “ElonxAlexandre”. A moeda, criada por internautas no último domingo, 7, valorizou 9.550% em três dias de lançamento.

O embate entre o bilionário sul-africano Elon Musk e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes que começou no último sábado, 6, virou inspiração para criação de uma moeda virtual: o memecoin “ElonxAlexandre”. A moeda, criada por internautas no último domingo, 7, valorizou 9.550% em três dias de lançamento.

- Continua após a publicidade -

Musk, que é dono do X (antigo Twitter), usou a sua rede social para acusar Moraes de promover “censura”, e defendeu que ele renunciasse ao cargo na Corte ou fosse alvo de um processo de impeachment.

Quando foi lançada, a memecoin custava US$ 0,0002, atingindo o valor de US$ 0,0193 (R$ 0,098) na noite desta quinta-feira, 11. As informações são do site Coinmarketcap, especializado no mercado de criptomoedas.

As memecoins são criptomoedas criadas para satirizar memes e tendências na internet. As moedas, que podem receber investimentos de internautas, já foram feitas para ironizar personagens de ficção, celebridades, eventos virais e políticos como o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o seu antecessor Donald Trump.

A primeira memecoin criada foi a Dogecoin, lançada em 2013 a partir do meme “Doge” – que usa a imagem de um cachorro da raça Shiba Inu com expressão de desconfiado. Atualmente, ela custa R$ 1, mas já chegou a valer R$ 3,23 em maio de 2021. No mês passado, durante um evento da Tesla, montadora de carros de Musk, o bilionário disse que aceitaria a criptomoeda como forma de pagamento dos seus produtos.

No sábado, Musk utilizou a sua rede social para acusar Moraes de infringir a Constituição brasileira e promover a censura em decisões judiciais. Além do X e da Tesla, Musk é dono da startup de foguetes SpaceX, que pretende levar astronautas para a Lua em parceria com a Nasa.

No domingo, Musk disse que Moraes deveria renunciar à sua cadeira na Corte ou sofrer um impeachment. Em resposta, o ministro incluiu o empresário como investigado no inquérito das milícias digitais por “dolosa instrumentalização” do X. Na segunda, 8, o empresário novamente atacou o ministro, chamando-o de “ditador” e afirmando que ele teria o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) “na coleira”.

Pé de capim

Lula reagiu às críticas de Musk e alfinetou o empresário indiretamente em dois eventos do governo federal. Na terça-feira, 9, ele disse que o dono do X deveria usar o seu dinheiro para “ajudar a preservar” o meio ambiente. Na quarta-feira, 10, o petista chamou o bilionário de “empresário americano que nunca produziu um pé de capim” no Brasil. om informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA