24.4 C
Vitória
sábado, 25 maio, 2024

Ministro do Irã diz que aliados estão com “dedo no gatilho”

Chanceler iraniano afirmou que grupos armados islâmicos aliados do Hamas estão preparados para se juntar à guerra se o conflito continuar

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir-Abdollahian, afirmou nesta sexta-feira, 27, que grupos aliados ao país estão preparados para atacar se a guerra de Israel contra o Hamas continuar.

Em entrevista à rádio pública NPR, de Nova York, onde a presença do diplomata causou polêmica, Abdollahian disse que se encontrou com “líderes da resistência no Líbano e também de grupos palestinos” nas últimas semanas e ouviu falar de planos que são “poderosos e mais profundos”. O ministro disse ter percebido, que as alas militares “estão com o dedo no gatilho”.

- Continua após a publicidade -

“Se esta situação continuar e mulheres, crianças e civis continuarem a ser mortos em Gaza e na Cisjordânia, tudo será possível”, disse Abdollahian.

Abdollahian disse que o Irã fornece apoio “apenas político” ao Hamas, mas quando questionado se negava que o Irã tenha armado o grupo, ele disse que estava se referindo apenas ao atual “status quo” e que o Hamas tem armas próprias suficientes no combates atuais. “Eles têm mísseis, foguetes e drones suficientes e podem obtê-los facilmente de qualquer lugar”, disse ele. “Eles têm tudo o que é preciso para produzir as suas próprias armas e têm a sua própria formação e é por isso que decidiram avançar com esta operação”, descreveu.

“Tive uma reunião com o chefe da ala política do Hamas, Ismail Haniyeh, em Doha, Qatar. Ele disse que eles estão prontos para combater militarmente o exército de Israel por um longo período de tempo”, disse ainda o diplomata. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA