23.3 C
Vitória
quarta-feira, 22 maio, 2024

Mercado de usados tem destaque em 2023

Com os valores de veículos novos ainda altos, o ano foi dos seminovos também no Estado.

Por Gustavo Costa

As negociações envolvendo veículos usados cresceram no ano que passou, ainda colhendo frutos na comparação com os preços altos do mercado de novos. De acordo com levantamento da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), 14.426.955 unidades foram comercializadas em 2023, representando alta de 14,5% sobre o resultado de novembro.

- Continua após a publicidade -

Na categoria de automóveis e comerciais leves o crescimento foi de 16,7% sobre o mês anterior e de 4,5% sobre dezembro de 2022.  Já as motocicletas mantiveram os indicadores positivos sobre o mês anterior (+9,2%), dezembro de 2022 (+8,2%) e no acumulado do ano (+3,7%). Com exceção dos caminhões, que tiveram pequena queda no período (-0,4%), todos os segmentos apresentaram crescimento em relação a  2022.

O presidente da Fenabrave, Andreta Jr, lembrou que o volume total de 2023 foi apenas 6% menor que o recorde histórico de 2021, quando o mercado de novos sofria com a escassez de peças e componentes, ainda impactado pela pandemia. “Acredito que a recuperação nos emplacamentos dos modelos 0km tenha colaborado para este resultado, já que os veículos usados costumam ser utilizados como parte de pagamento na compra de um novo”, explicou.

Aumentou a procura no Estado

Em um cenário com carros antes ditos populares custando acima de R$ 70 mil, a necessidade parece ter feito o consumidor optar de vez por modelos usados. É o que pensa o gerente da Carlider, Ricardo Robert.

De acordo com ele, ao invés de pegar um carro de entrada novo, o consumidor acaba preferindo um veículo superior e mais confortável usado. “Existe uma disparidade muito grande. Veículos seminovos no valor de R$ 90 mil equivale talvez a um veículo zero quilômetro de R$ 130, R$ 140 mil. Claro, tem cliente para os dois produtos, para o seminovo e para o novo. Mas, a diferença dos valores, onde você encontra produtos similares, até às vezes o mesmo produto, faz com que o cliente parta para o seminovo. Muitas vezes ele tem um usado na troca, a volta fica bem mais enxuta em relação ao seminovo do que ao zero”, explicou ele.

De acordo com o gerente, na loja localizada em Vitória,  cresceu muito a procura por SUVs e mini SUVs. “Creta, Tracker, T-Cross, Nivus, hoje é a grande preferência dos clientes. Mas obviamente também vendemos muito hatch, muito sedã e veículos de passeio. Por outro lado, na categoria utilitário a gente tem tido dificuldade”, analisou.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA