18.3 C
Vitória
segunda-feira, 4 julho, 2022

No mar, nos tatames, nas quadras e nas areias… Temos capixaba em destaque

Esporte_Destaque_ES_Brasil
Foto: ASL Surf Linhares

O ano em que até as Olimpíadas e as Paralimpíadas tiveram que se adequar ao “novo normal”, marcou a retomada dos eventos esportivos, no Espírito Santo

Por Luciene Araújo e Marcelo Rosa

“Mesmo durante os momentos mais críticos da pandemia, não deixamos de investir no esporte”, ressalta o secretário estadual do setor, Júnior Abreu. “Seguimos pagando regularmente o Bolsa Atleta, pois sabíamos que esse recurso era extremamente necessário para que os esportistas continuassem treinando, embora sem a disputa de competições”, acrescenta.

Na Olimpíada e na Paralimpíada de Tóquio, no Japão, o Espírito Santo teve seis competidores beneficiados pelo Bolsa Atleta Alison (vôlei de praia), Bruno Schmidt (vôlei de praia), Déborah Medrado (ginástica rítmica), Geovanna Santos (ginástica rítmica), Paulo André Camilo (atletismo) e Patrícia Pereira (natação paralímpica).

O destaque na participação dos bolsistas em Tóquio ficou com a medalha de bronze conquistada pela nadadora Patrícia Pereira, na prova do revezamento 4x50m livre. Além desses bolsistas, outros beneficiados se destacaram com conquistas em nível mundial.

Outra estrela de ponta em Tóquio foi o veneciano Riclarlison, o nosso Pombo, que terminou a competição com cinco gols. E a Seleção Brasileira conquistou o segundo ouro olímpico de sua história, vencendo a Espanha por 2 a 1.

Eu quero ver gol

O futebol capixaba continua com desempenho abaixo do desejado pelos torcedores, na série D, desde 2009. A última vez na série A foi em 1993, quando a Desportiva Ferroviária ficou em 32º lugar. E o melhor desempenho foi do Rio Branco, com o 7º lugar em 1963. Já na Copa Brasil, a melhor campanha foi do Linhares EC, que chegou à semifinal em 1994.

Richarlison marcou cinco gols em Tóquio, se tornando artilheiro da competição. O Pombo voou alto e trouxe o ouro para casa. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O Campeonato Capixaba 2022 vai de 29 de janeiro a 26 de março, com nove rodadas. Estarão disputando o atual campeão capixaba Real Noroeste, o vice Rio Branco VN, além de Vitória-ES, Rio Branco-ES, Estrela do Norte, Desportiva Ferroviária, Serra e Vilavelhense. No ano que vem ainda tem o Nova Venécia e o CTE/Colatina, campeão e vice da Série B 2020.

A novidade é a distribuição das vagas nacionais. O vice-campeão também vai representar o Espírito Santo na Série D do Brasileirão 2023. E o campeão garante ainda a participação nas Copas do Brasil e Verde de 2023.

“Compete Esportivo”

Além do Bolsa Atleta, a Sesport conta com o Compete Esportivo, voltado a esportistas de alto rendimento, que beneficiará 443 esportistas com o pagamento de passagens aéreas para a disputa de competições nacionais e internacionais, entre 2021 e a metade do ano 2022.

Fonte: Sesport-ES

O capixaba Edson Venturatto se tornou o primeiro brasileiro a conquistar medalha de ouro no Mundial de Kickboxing na Itália. A delegação capixaba viajou com o apoio do Compete Esportivo.

“Estamos construindo 43 quadras poliesportivas em todo o Estado, em um investimento de cerca de R$ 66 milhões”, revela o secretário Abreu. E a Sesport retomou a entrega de materiais esportivos do projeto Campeões de Futuro, que proporciona esporte gratuito para crianças e adolescentes, de 6 a 17 anos.

A conclusão da Lei de Incentivo ao Esporte também está no foco. “Teremos R$ 10 milhões de recursos disponíveis ao incentivo do esporte, além da abertura de um edital de Chamamento Público para a realização de eventos esportivos em 2022, com investimento de cerca de R$ 1,5 milhão”, antecipa o secretário.

No pódio mundo afora

As jogadoras Bárbara Colodetti, Letícia Villar e Noele Bastos foram campeãs com a seleção brasileira da Copa Intercontinental de Beach Soccer, na Rússia, em agosto. E a lutadora Fernanda Mazzelli, conquistou bronze no Mundial de Jiu-Jitsu IBJJF, nos Estados Unidos, em outubro.

Temos sido destaque ainda em canoa havaiana. A atleta Patrícia Kruger, campeã brasileira na categoria Sprint, em 2019, conquistou o lugar mais alto do pódio, tornando-se campeã Panamericana, na Ilha de Páscoa, competindo individualmente; e ainda é vice-campeã brasileira Master 40, por equipe. “Com o início da pandemia, as competições pararam, retornando somente no segundo semestre deste ano e ainda com restrições, como largada dentro do mar, pra evitar aglomerações na praia.

A conquista do ouro pela seleção brasileira feminina de Beach Soccer na Rússia, contou com os talentosos pés de três capixabas. Foto: Mikhail Shapaev

E isso prejudicou bastante o desempenho de todos os atletas. Mas o capixaba tem feito bonito nas diferentes competições pelo Brasil e também no exterior”, garante Leoa, como é chamada a atleta, pelo apelido que ganhou na capoeira.

E o esporte que mais cresce no Brasil, não é diferente no Espírito Santo. O Beach Tennis virou febre nas praias e em vários clubes do estado. “Esse crescimento fez com que o ES começasse a se destacar no senário nacional e internacional, uma vez que os grandes eventos tem a chancela da ITF – Internacional Tênis Federation – que já elegeu o Brasil como um grande centro esportivo de Beach Tennis”, destaca Anderson Barbosa, o Pudim, que realiza o campeonato capixaba e acabou de ser campeão brasileiro na categoria Masculino A, ao lado de Renato Castro.

O capixaba melhor ranqueado é o Álvaro Campanharo, número 1 no Estado, 25º no Brasil e 67º no ranking ITF. “O ano de 2022 promete para o Beach Tennis capixaba que já abre o calendário recebendo o seu primeiro evento Internacional, um BT 10 ITF, em Guarapari, no mês de janeiro”, finaliza Pudim.

A nadadora capixaba Patrícia Pereira conquistou a medalha de bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, no revezamento misto 4 x50 metros livre até 20 pontos. Foto: Cristina Índio do Brasil/Agência Brasil

Regência SuperTubos

Nem as limitações impostas pelo segundo ano da pandemia impediram que Regência, em Linhares, mantivesse a fama de um dos principais ‘picos’ do estado e do Brasil este ano.

O surfista, Lucas Chumbo, um dos melhores do mundo nesta categoria, sagrou-se campeão do inédito Regência SuperTubos, realizado no bucólico balneário, entre 17 e 27 de setembro.

“Durante os 10 dias de competição, a vila ficou bem movimentada. Todas as pousadas com 100% de ocupação e todo o comércio saiu ganhando. O evento alcançou o objetivo de aliar esporte e turismo”, destacou o presidente da Associação de Surf de Linhares (ASL), Fábio Fiorot.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade