29.9 C
Vitória
segunda-feira, 24 junho, 2024

Lançamento do Voa Brasil é adiado devido às enchentes no RS

Ministro Silvio Costa confirmou o novo adiamento do programa de barateamento de passagens aéreas do Governo Federal

O ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, anunciou nesta quarta-feira, 22, novo adiamento do programa Voa Brasil, argumentando que a razão, agora, é devido às enchentes que afetam o Rio Grande do Sul. A declaração foi feita durante entrevista ao programa Bom Dia, Ministro, uma coprodução entre a Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC)

Na entrevista, o ministro pontuou que, embora o programa – originalmente pensado para oferecer passagens aéreas a R$ 200 – esteja pronto, atualmente o foco do governo federal está em atender à emergência no Rio Grande do Sul, que segue afetado por chuvas intensas.

- Continua após a publicidade -

“O programa está pronto e estamos ajustando detalhes com a Casa Civil”, disse ele. “Planejávamos apresentá-lo agora, mas, devido à situação no Rio Grande do Sul, todos os esforços da equipe ministerial estão voltados para ajudar o Estado”, completou.

Retomada das discussões

A expectativa, conforme apontou, é que as discussões sobre o lançamento do programa – com foco em aposentados do INSS e estudantes do Prouni – sejam retomadas ainda em junho. “Esperamos retomar as discussões em junho para finalizar e lançar o programa. Inicialmente, ele beneficiará aposentados com até dois salários mínimos, atingindo cerca de 22 milhões de brasileiros.”

Anunciado em março de 2023, o lançamento do Voa Brasil já sofreu vários adiamentos.

Previsto inicialmente para janeiro de 2024, o lançamento foi postergado para 17 de abril, mas foi novamente adiado.

O programa tem sido uma fonte de preocupação para o governo.

Crítica do próprio ministro

Em entrevista à TV Cultura em março deste ano, Costa Filho apontou que passagem no valor de R$ 200 para todos os brasileiros seria algo “insano”. “Naquele momento anúncio do programa, da forma que foi passada em setores da imprensa e setores da sociedade brasileira, por conta das redes sociais, o povo brasileiro achou que a passagem seria R$ 200”, pontuou o ministro. “Seria insano a gente desenhar um programa dessa natureza”, destacou, na ocasião. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA