16.6 C
Vitória
quarta-feira, 29 junho, 2022

Hospital Santa Rita completa 52 anos de atividades nesta quinta (31)

esbrasil-hospital-santa-rita-portaria
Considerado um centro de referência em oncologia e atendendo a pacientes de todo o Espírito Santo, sul da Bahia, leste de Minas Gerais e norte do Rio de Janeiro - Foto: Divulgação

Considerado um centro de referência em oncologia, o Hospital Santa Rita de Cássia (HSRC) é o mais completo e bem equipado do Espírito Santo 

Por Wesley Ribeiro 

Pioneirismo, compromisso, tecnologia de ponta e atendimento humanizado. Assim é reconhecido o Hospital Santa Rita de Cássia (HSRC), em Vitória. Considerado um centro de referência em oncologia e atendendo a pacientes de todo o Espírito Santo, sul da Bahia, leste de Minas Gerais e norte do Rio de Janeiro, o hospital completa, nesta quinta-feira, 31 de março, 52 anos de atividades.

Sua trajetória é recheada de pioneirismo, entre eles, a aquisição da primeira “impressora 3D” para produção de talas ortopédicas do Espírito Santo, a inauguração da Unidade de Medicina Robótica e Alta Tecnologia, a Unidade Cardioneurovascular e a Unidade de Diagnóstico Avançado.

No entanto, ser referência em oncologia não é o único destaque do Santa Rita. O Hospital é ainda o mais completo e bem equipado do estado oferecendo todos os serviços médicos dentro de seu complexo.

Atualmente, o Santa Rita possui 35.274,92 metros quadrados de área construída. Realizou em 2018 cerca de 830 mil atendimentos a paciente do SUS, convênios e particulares. Tem ao todo 252 leitos, cerca de 1.500 empregados e mais de 400 médicos no corpo clínico dedicados à saúde e ao bem estar da população capixaba.

Segundo o doutor Alexandre Tironi, diretor clínico do hospital, especialização, multidisciplinaridade e tecnologia estão entre os principais fatores que fazem do Hospital Santa Rita uma referência.

“O Santa Rita tem uma história de décadas de serviços prestados na área da saúde. Na oncologia, são pacientes de alta complexidade. Portanto, uma equipe especializada, o tratamento multidisciplinar e a tecnologia de ponta fazem toda a diferença na hora do tratamento”, explica.

Alexandre Tironi é diretor clínico do Hospital Santa Rita de Cássia – Foto: Divulgação

É tanto, segundo ele, que o hospital investiu em uma Unidade de Medicina Robótica. “A pandemia de Covid-19 veio para corroborar que as pessoas querem cada vez menos contato durante um procedimento cirúrgico. A cirurgia robótica permite uma visualização melhor, visão 3D, e os braços robóticos fazem movimentos mais precisos e melhores do que os movimentos humanos. Inclusive, um procedimento assim permite uma recuperação melhor ao paciente”, ensina.

Em relação à impressora 3D, Tironi esclarece que ela é usada para a produção de talas ortopédicas. “É uma impressora que utiliza produto biodegradável. Portanto, não agride o meio ambiente e substitui as antigas talas de gesso. O paciente pode tomar banho ou até ir a praia com a tala que dispensa o uso de tipóia”, detalha.

O principal desafio para o hospital, segundo ele, é a abertura do setor materno-infantil, prevista para o final do primeiro semestre de 2022. “Falta isso. A sociedade capixaba precisa de um espaço adequado. Existem hospitais, mas ‘à maneira Santa Rita’ de cuidar ainda não existe. Cabe um serviço diferenciado no estado. O equipamento vai contar com unidade de tratamento intensivo pediátrica e neonatal”.

O diretor clínico demonstra alegria com o aniversário de 52 do hospital. “Nosso agradecimento especial vai para as voluntárias da Afecc. O trabalho que elas vêm realizando no hospital é feito com amor, é especial. Nossa homenagem vai para todas as voluntárias da Afecc”, conclui Tironi.

História

esbrasil-complexo-hospital-santa-rita
Atualmente, o Santa Rita possui 35.274,92 metros quadrados de área construída, realizou no ano de 2018 cerca de 830 mil atendimentos a paciente do SUS, convênios e particulares – Foto: Divulgação

Nascido de um sonho, a história do Santa Rita começou com a fundação da Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Afecc), em 1952, colocando em ação o ideal do doutor Affonso Bianco e Ylza Bianco de prestar atendimento aos pacientes carentes com diagnóstico de câncer.

Nesta época, somente a Santa Casa de Misericórdia recebia doentes com câncer e não era possível manter um tratamento completo e qualificado aos enfermos.

Com muito esforço e a colaboração de autoridades, governo e comunidade, a AFECC conseguiu arrecadar recursos para erguer o HSRC. Durante os primeiros anos de construção, as festas beneficentes, bingos, bazares, desfiles, pedágios e campanhas foram essenciais para o andamento das obras.

Em 31 de março de 1970 o Santa Rita foi inaugurado. Com a vocação natural de prestar atendimento oncológico, manteve sua tradição e hoje é considerado centro de referência atendendo pacientes de todo o Espírito Santo, sul da Bahia, leste de Minas Gerais e norte do Rio de Janeiro.

Congregando profissionais especializados e equipamentos de última geração o Hospital Santa Rita e a AFECC aliam a excelência no atendimento com o carinho e o calor humano dos voluntários.

O Hospital Santa Rita de Cássia é uma entidade filantrópica reconhecida em todo o Estado como referência em tratamento de câncer, mas que também disponibiliza especialidades gerais para atender com qualidade e conforto a toda a população.

A trajetória possibilitou a convivência com diversas situações, fruto de uma superação que teve como resultado uma ampla bagagem de experiência quando o assunto é saúde no Estado.

A instituição, parceira dos serviços de atendimento à população via SUS, destina mais de 60% dos serviços de atenção a saúde para este público, que conta com uma instituição segura, responsável e ciente de suas atividades.

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade