23.9 C
Vitória
quinta-feira, 20 junho, 2024

Fernando Diniz admite que seleção precisa melhor a defesa

“A gente fez o mais difícil que era abrir o placar. Mas devia ter controlado melhor o jogo”, disse o treinador

Fernando Diniz admitiu que a seleção brasileira precisa melhorar defensivamente após sofrer a virada da Colômbia, por 2 a 1, na quinta rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo. Na visão do técnico, a equipe precisará “saber marcar” para buscar reação diante da Argentina e prometeu “fazer de tudo” para entregar uma grande partida na terça-feira.

Na visão do treinador, um tanto incomodado com algumas perguntas, a equipe começou bem diante da Colômbia e, após abrir o marcador, ainda desperdiçou chances de ampliar. Depois, com a rival povoando seu setor ofensivo, acabou se retraindo e admitiu que a defesa decepcionou.

- Continua após a publicidade -

“A gente fez o mais difícil que era abrir o placar. E tivemos chances de fazer o segundo e o terceiro. Mas devia ter controlado melhor o jogo. Hoje tiveram pontos positivos que a gente conseguiu corrigir depois do jogo com o Uruguai, mas temos de melhor no aspecto defensivo para o jogo com a Argentina”, disse o treinador, garantindo que sua equipe não recuou em campo.

“Não recuamos. Mas, em alguns momentos, a gente baixou as linhas porque a Colômbia colocou jogadores de frente e cresceu. Não foi o Brasil quem andou para trás, porém a gente tinha de marcar melhor e evitar os cruzamentos”, afirmou Diniz.

Bastante questionado se a substituição de Rodrygo acabou sendo vital para a virada, o técnico se irritou e disse que o jogador do Real Madrid “não estaria na área para cortar os cruzamentos” dos gols de Luis Díaz. Ocorre que o camisa 10 vinha deixando a equipe viva na frente e sua saída acabou com o ímpeto ofensivo do Brasil. Ainda lamentou a ausência de Neymar e a lesão de Vini Júnior, mas foi enfático: “Não perdemos por isso.”

Sobre um possível clima de cobranças no Maracanã, na terça-feira, Fernando Diniz mostrou-se tranquilo. “Tem de estar preparado para tudo, mas vamos jogar na nossa casa, o Maracanã, com estádio cheio e a gente vai tentar de tudo para entregar o que o torcedor espera”, ponderou, convicto. “Vamos corrigir o que deu errado, principalmente na marcação e entregar um jogo melhor no setor ofensivo.”

“Não tem garantia que a equipe vai ganhar da Argentina, mas vamos corrigir o que não vem dando certo e a equipe tende a evoluir e os resultados positivos vão aparecer”, mostrou esperança. “Tem de analisar o que está acontecendo, não só o resultado. Ver o tanto que mexeu na equipe da Copa (do Catar) para cá, o pouco tempo que teve para treinar. Criar é mais difícil que corrigir os aspectos defensivos.” Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA