20.9 C
Vitória
sexta-feira, 14 junho, 2024

Faturamento da indústria fica estável em outubro, revela CNI

Relatório divulgado pela confederação nesta sexta (8) aponta estabilidade média dos índices industriais desde o final de 2022

O resultado dos Indicadores Industriais do mês de outubro reforça a perda de dinamismo na atividade do setor. A pesquisa, divulgada nesta sexta-feira, 8, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que o faturamento real da indústria se manteve estável de setembro para outubro, na série livre de efeitos sazonais. Segundo os dados da CNI, desde o final de 2022, o indicador varia entre avanços e recuos, sendo os últimos mais intensos que os primeiros, revelando uma leve trajetória de queda.

Em relação a outubro de 2022, o faturamento real recuou 0,8%.

- Continua após a publicidade -

Na comparação do acumulado do ano até outubro, o índice acumula recuo de 1,0% em relação ao mesmo período de 2022.

As horas trabalhadas na produção industrial não mostram crescimento há quatro meses e, em outubro, tiveram queda de 0,4% em relação a setembro, também na série livre de ajustes sazonais Na comparação com outubro de 2022, o recuo é de 0,5% e, no acumulado do ano, de 0,4%.

O emprego industrial teve ligeira variação positiva de 0,1% no mês. Segundo a CNI, o indicador também tem tido avanços e recuos ao longo do ano, sendo os avanços mais brandos que os recuos. Em relação a outubro de 2022, o emprego industrial recuou 0,5%. Apesar disso, no acumulado do ano, o índice mostra crescimento de 0,3% em relação a igual período de 2022.

“O conjunto dos índices nos últimos meses mostram clara perda de dinamismo da atividade e do mercado de trabalho industrial”, avalia o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo.

A pesquisa mostra que a massa salarial real da indústria também recuou em outubro, 0,3%, ante setembro.

“Embora o indicador tenha apresentado recuo em sete meses do ano, o forte crescimento de abril de 2023 levou o índice a patamar superior ao de 2022. Em outubro de 2023, a massa salarial encontra-se 1,0% acima do registrado em outubro de 2022 e, na comparação do acumulado do ano, a alta alcança 3,0% em relação ao mesmo período de 2022”, destaca a CNI.

O rendimento médio real na indústria caiu 0,4% em outubro em relação a setembro. “Desde maio de 2023, o indicador tem andado de lado, intercalando avanços e recuos que se compensam, com manutenção de um patamar mais elevado do que o observado em 2022, dado o forte crescimento observado em abril de 2023.” Em relação a outubro de 2022, o rendimento médio real registra crescimento de 1,5%. Na comparação do acumulado do ano até outubro, o avanço é de 2,7%.

UCI

Com relação à Utilização da Capacidade Instalada (UCI) da indústria, em outubro, ela atingiu 78,8%, uma ligeira alta de 0,2 ponto porcentual em relação a setembro. “O avanço observado no mês reverte integralmente o recuo registrado em setembro; desde junho, a UCI vem variando entre torno de 78,5% e 78,8%. Em relação ao observado em outubro de 2022, a UCI mostra queda de 1,0 p.p.” Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA