21 C
Vitória
sábado, 20 DE julho DE 2024

ES utilizará tecnologia de reconhecimento facial nas 37 unidades prisionais

Até agora, já foram realizados cerca de 7 mil cadastros, com prioridade para os presos do regime semiaberto

Por Kebim Tamanini

O Espírito Santo está modernizando seu sistema prisional com a implantação de tecnologias avançadas de identificação biométrica facial. Com 37 unidades prisionais em operação, o Estado planeja equipar todas elas com esse serviço especializado até o segundo semestre deste ano, conforme anúncio recente da Secretaria de Justiça (Sejus). Até agora, já foram realizados cerca de 7 mil cadastros, com prioridade para os presos do regime semiaberto.

- Continua após a publicidade -

“Com a implantação do sistema de reconhecimento facial, a unidade prisional tem conseguido aprimorar o monitoramento dos presos do regime semiaberto, promovendo um ambiente mais seguro para todos os envolvidos. Além disso, a tecnologia também contribui para a redução de erros humanos no processo de identificação, garantindo maior confiabilidade nas informações registradas”, afirmou a diretora do Centro Prisional Feminino de Cariacica, Patricia Castro.

A utilização da identificação biométrica facial está destinada a automatizar a gestão do sistema prisional e a facilitar a integração com outros órgãos de segurança pública. Segundo a Sejus, este avanço permitirá um controle mais eficiente das liberações dos internos para o trabalho externo e nas saídas temporárias, reforçando a segurança nos procedimentos operacionais.

O processo de cadastramento biométrico já foi concluído em várias unidades prisionais do estado, incluindo a Penitenciária de Segurança Máxima 1 (PSMA1), o Centro de Triagem de Viana (CTV), a Penitenciária Semiaberta de Vila Velha (PSVV), a Casa de Custódia de Vila Velha (Cascuvv), a Penitenciária de Segurança de Vila Velha 6 (PEVV6), a Penitenciária Regional de Linhares (PRL), o Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL) e a Penitenciária Semiaberta Masculina de Colatina (PSMCOL). Em algumas dessas unidades, os testes de identificação ainda estão em fase inicial.

Além da identificação biométrica, a Sejus está incorporando outras tecnologias avançadas para melhorar a operação nas unidades prisionais. Entre os novos equipamentos estão scanners corporais, portas de detecção e câmeras de videomonitoramento. Esses recursos adicionais visam fortalecer a segurança e a eficiência no gerenciamento do sistema prisional do estado.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA