22.1 C
Vitória
domingo, 23 janeiro, 2022

“Teremos que fechar ruas, comércio, transporte coletivo por até 21 dias”, diz secretário de Saúde

secretários
O estado vem apresentando queda no número de contágio Foto: Reprodução

Segundo Nésio Fernandes, o bloqueio total pode ocorrer em junho, quando há previsão de picos de casos confirmados no Estado

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, informou, nesta sexta-feira (22), por meio de coletiva de imprensa, que ruas, comércio, transporte coletivo, indústrias, entre outros setores, podem parar as atividades por até 21 dias.

As medidas podem ser adotadas para conter a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), que tem acometido a muitos capixabas. Segundo Nésio Fernandes, o nível de distanciamento social no Estado está abaixo do 50%, mas o ideal deve chegar a 55%.

“Ainda temos muito capixabas que podem ser infectados. As medidas extremas que disse anteriormente se referem à possibilidade, de acordo com a matriz de risco, será decretar o lockdown no nosso Estado. Teremos que fechar ruas, plenamente o comércio, o transporte coletivo, parte da indústria, talvez por 14 dias ou até 21 dias. A gente vai observar o resultado ao longo das semanas, dos meses. Faço pedido franco à sociedade para que respeitem as medidas de distanciamento social. A pandemia está instalada e o mês de junho será intenso e exigirá ainda mais cuidados.”, disse ele.

E para evitar que a sociedade se contamine mais, o secretário fez um apelo a toda a sociedade. “Eu conclamo, em nome do Sistema Único de Saúde, em nome do governo do Estado do Espírito Santo, que a sociedade se envolva de maneira mais disciplinada nos próximos dias. Não queremos perder mais vidas de capixabas. Não queremos perder mais pessoas. As próximas semanas serão intensas como temos alertado. Se a população não for disciplinada teremos semanas de junho muito intensas”, reforça Fernandes.

O subsecretário de Vigilância Sanitária, Luiz Carlos Reblin, também destacou a importância do isolamento social. “A participação da sociedade permanecendo em isolamento quando necessário e mantendo o distanciamento social ajudará a reduzir o quadro no Estado e para não ter tantas vidas perdidas como nos últimos dias”, finalizou ele.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade