21.6 C
Vitória
terça-feira, 23 DE julho DE 2024

ES: Especialista analisa crise econômica após ocupação russa na Ucrânia

Economista capixaba alerta que a crise pode interferir nas relações comerciais do Espírito Santo e do Brasil

Por Amanda Amaral 

A ocupação da Ucrânia por tropas russas fez o mercado financeiro se abalar. O dólar, que quarta-feira (23) tinha fechado R$ 5,00, teve a maior alta diária desde setembro do ano passado no dia em que se iniciou o conflito. A bolsa de valores chegou a cair 2,5%, mas se recuperou perto do fim da sessão e fechou com pequena queda.

- Continua após a publicidade -

Para o integrante do Conselho Regional de Economia (Corecon-ES), Sebastião Demuner, as tendências de aumento do dólar e as variações na bolsa irão continuar, já que não é possível prever um fim para o confronto.

“O Espírito Santo é um estado tipicamente exportador e esse conflito pode ser um problema. Mas o fato é que existe uma caixa preta por trás dessa situação, ninguém sabe como isso vai terminar. Os analistas que fizerem previsão sobre o dólar e a bolsa nesse cenário vão estar mentindo”, explicou.

Mercado de Capitais Digitalizados

Outro alerta com relação às incertezas, segundo o economista, é de que esta guerra acontece em um mercado de capitais digitalizados. “É um modelo em que o dinheiro pela manhã pode estar no Brasil e após transações, à noite já está nos EUA e na Europa. Isso traz muitas incertezas também”, comentou.

Valor do Dólar

O dólar comercial fechou a quinta-feira (24) vendido a R$ 5,105, com alta de R$ 0,101 (+2,02%). No pior momento do dia, por volta das 15h, a cotação chegou a R$ 5,15, mas a alta perdeu força nas horas finais de negociação, após declarações do presidente norte-americano, Joe Biden, de que o ataque militar russo está se desenrolando como previsto pelos Estados Unidos.

“A tendência é de que as bolsas em todo mundo caiam inicialmente, assim como a criptomoeda, e aí todos recorrem ao dólar, que acaba subindo. O Brasil, por exemplo, é um grande exportador de trigo da Rússia. Se ele entrar em escassez, seu preço sobe e com a moeda americana em alta, o pão e o macarrão aqui no Brasil vão ficar muito mais caros”, analisou.

ES: Especialista analisa crise econômica após ocupação russa na Ucrânia
Sebastião Demuner é integrante do Conselho Regional de Economia (Corecon-ES). Foto: Acervo Pessoal

Ele complementa: “Outro impacto é com relação ao petróleo. O barril estava a US$ 80,00 e agora já está US$ 100,00, certamente isso trará impactos para nós”, disse.
Bolsa de Valores

Mercado Financeiro

O mercado de ações teve um dia mais volátil na quinta-feira (23). O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 111.592 pontos, com queda de 0,37%. Durante a tarde, o indicador chegou a cair para 109 mil pontos, mas recuperou-se por causa da valorização das commodities (bens primários com cotação

“As nossas exportações para Rússia e para os EUA, que são parceiros comerciais do Brasil, a incluindo a própria China, podem ser impactadas. Existe todo um organismo global e uma logística preparada para estas relações, que agora não tem mais estabilidade. O que o Brasil pode fazer para se proteger desses efeitos, principalmente com relação as pessoas mais humildes, é se adequar conforme as situações forem sendo postas, pois não sabemos como e quando esse conflito vai acabar”, disse Demuner.

Com informações da Agência Brasil.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA