31 C
Vitória
quinta-feira, 27 janeiro, 2022

ES é o Estado com menor tempo médio para abertura de novas empresas no país

Espírito Santo recebeu nota máxima na avaliação da sua capacidade de pagamento. Foto: Divulgação (Secom-ES)

Em 22 horas é possível abrir uma empresa no Espirito Santo

Por Mariana Ferreira

A abertura de uma nova empresa no Espirito Santo é de 22 horas,  segundo os dados da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (RedeSim). O indicador, referente ao mês de setembro, é o melhor resultado do país. Na média nacional, são necessários 2 dias e 3 horas para começar um novo negócio.

Atrás do Espirito Santo, aparecem Goiânia com 23 horas; Sergipe, com 1 dia e 1 hora; Maranhão, com 1 dia e 5 horas; Amazonas, com 1 dia e 8 horas; e, Tocantins, com 1 dia e 9 horas. Para calcular isso levou-se em consideração o tempo na etapa de viabilidade, na validação cadastral que os órgãos competentes efetuam e na concreta efetivação do registro e obtenção do Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral de Pessoa Jurídica (CNPJ).

No Espirito Santo, 78 municípios participam da RedeSim. De acordo com o indicador da Rede, em setembro, foram registradas 1.451 solicitações de aberturas de empresas ou demais pessoas jurídicas no Estado.

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann, diz que a desburocratização é um dos princípios do Governo do Espirito Santo para estimular a economia capixaba. “Desenvolvemos, por meio da Sectides, o programa SimplificaES, com o objetivo de otimizar a abertura de novos negócios e já estamos colhendo resultados positivos. A desburocratização traz benefícios para todos, porque desperta a confiança do mercado, elimina desafios impostos no início de qualquer negócio e, estimula o empreendedorismo. O indicador divulgado pela RedeSim é mais um reflexo do trabalho coordenado pelo governador Renato Casagrande, que tem o objetivo de tornar o Estado cada vez mais empreendedor, competitivo e com oportunidades para todos os capixabas, afirmou Hoffmann.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade