27.1 C
Vitória
terça-feira, 31 março, 2020

Não caia nesses erros na sua vida financeira

Leia Também

Podcasts para empreendedores ouvirem durante o isolamento social

Uma das opções para o período de isolamento social é ouvir podcasts, formato que ganhou o gosto do brasileiro:em 2019. Veja as dicas!

Senado deve votar projeto que cria renda básica durante pandemia

Projeto beneficia pessoas que recebem o Bolsa Família e aquelas que estão listadas no CadÚnico. Benefício será de R$ 300,00, por pessoa.

Dicas gratuitas para superar a crise econômica da Covid-19

Evento trará estratégias e ações com os participantes para sobreviver à crise econômica e ter sucesso no pós-crise causada pela doença.

Entenda porque é necessário higienizar os itens infantis na pandemia!

Nesse momento em que o mundo enfrenta uma pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), os cuidados com esses itens infantis devem ser redobrados

A educação financeira não é tradição no Brasil. Por isso, vamos ajudar você a não cair em algumas ‘ciladas’

A educação financeira é muito mais do que uma atitude ou um planejamento financeiro; é uma combinação de ações para cortar gastos, investir e multiplicar ganhos, cujo processo precisa ser aprimorado continuamente.

“Engana-se aquele que pensa que já sabe tudo em termos de finanças pessoais e que não existe espaço para aprender mais. Pelo contrário, é possível melhorar sempre, até por conta da própria dinâmica do mercado e das novidades que surgem periodicamente”, explica o professor e educador financeiro, Carlos Afonso, que também é autor do livro “Organize suas finanças e saia do vermelho”.

O especialista alerta que, em finanças pessoais, algumas das decisões tomadas – notadamente as más – podem trazer estragos por um longo período de vida. Prova disso é o resultado do levantamento feito pela Confederação Nacional do Comércio, que mostra o aumento de famílias endividadas no Brasil, pelo sexto mês consecutivo. O percentual, em junho deste ano, chegou a 64%, o maior nível desde julho de 2013. Ainda de acordo com a pesquisa, cada consumidor inadimplente deve, em média, R$ 3.252,70, o que significa que cada devedor tem duas contas em aberto.

O desemprego e a inflação somaram forças e corroeram o poder de compra das famílias, que, sem muita alternativa, passaram a contrair dívidas e tentam a todo custo reduzir as despesas. “Ao longo dos últimos meses, muitos brasileiros passaram a encarar a educação financeira como uma arma importante para superar esse momento de crise econômica, porém, é preciso tê-la como hábito e não uma atitude de emergência”, aconselha Carlos Afonso. Mesmo sem saber, diversas pessoas cometem erros quanto à educação financeira. Pensando nisso, o Professor Carlos, explica os cinco principais:

Não se precaver para o futuro – O futuro chega para todo mundo e é preciso estar preparado para ele. É necessário contar com reservas financeiras e não só com os recursos da previdência social (que dificilmente atenderá todas as necessidades). Assim, para aproveitar a melhor idade, é preciso fazer o ‘pé de meia’ o quanto antes.

Esbanjar hoje como se não houvesse amanhã – É muito comum, por exemplo, ganhadores de prêmios da loteria acabarem com o prêmio recebido em pouco anos, assim como jogadores de futebol, que durante suas carreiras recebiam polpudos salários e, na aposentadoria, mal conseguem se manter. Acredite, o amanhã chegará e cobrará o preço daqueles que não são precavidos.

Falta de controle das finanças pessoais – A falta de controle gera o insucesso financeiro, portanto, não importa se você usa uma planilha, aplicativos ou uma folha de papel, o importante mesmo, é ter controle dos gastos.

Não dar bola para os pequenos gastos – Pequenos gastos que a princípio parecem inofensivos podem causar um buraco enorme nas contas. Subestimá-los é um erro, pois podem levar a um rombo grande se não forem controlados.

Falta de uma reserva de emergência – A maioria das pessoas não tem uma reserva para fazer frente às despesas em emergências, como desemprego ou impossibilidade de trabalhar em função de doença ou acidente. Pense nisso, mas, principalmente, nas consequências para você e sua família se, por algum motivo, ficar sem renda.


Leia mais:

Publicidade

ES Brasil Digital

ES Brasil 174
Continua após publicidade

Fique por dentro

Negociação é o caminho para aluguel de pontos comerciais

A negociação com responsabilidade pressupõe real demonstração das consequências da crise e percepção recíproca para encontrar um ponto de equilíbrio das partes.

Indústria têxtil e de confecção já sofrem os impactos da pandemia

No Espírito Santo, a situação já é considerada crítica, de acordo com o presidente da Câmara da Indústria de Vestuário, José Carlos Bergamin.

Consumo de internet aumenta 25% durante isolamento social

Por conta do isolamento social, o consumo de internet aumentou consideravelmente durante o mês de março no mundo inteiro, inclusive no Brasil e no Espírito Santo.

Governo anuncia medidas econômicas contra impactos da covid-19

Nesta sexta-feira (27), o presidente da República e representantes das proincipais instituições financeiras do país anunciaram linha de crédito emergencial.

Vida Capixaba

Sesi Cultura Online: Nano Vianna e André Prando

Para estrear as lives do Sesi Cultura online, dois ícones da música capixaba estarão se apresentando hoje. André Prando e Nano Vianna

Participe da 3ª Corrida Amaes Azul!

A corrida em solidariedade a causa do autismo tomará a 3ª Ponte, num trajeto de 10.800 km entre Vitória e Vila Velha. Será no dia 19 de julho

Desafios da carreira artística serão debatidos na internet

O ator e diretor Abel Santana vai realizar no decorrer desta semana  uma série de lives (ao vivo) nas mídias sociais, com diversos convidados de renome.

PRF recebe doações de alimentos e kits de higiene para caminhoneiros

A ideia da campanha Siga em Frente, Caminhoneiro é minimizar os efeitos da situação causada pelo novo coronavírus e possibilitar condições de trabalho.
Continua após publicidade