Cuide de seu sorriso!

Cerca de 50% dos idosos já não tem dentes naturais
(Foto - iStock)

Pessoas na terceira idade são as mais afetadas pela ausência de dentes naturais

O avanço da idade traz consigo diversas mudanças: os cabelos embranquecem, a textura da pele se torna mais flácida, o corpo muda e até a saúde bucal é afetada, se não tratada de maneira correta.

De acordo com dados Pesquisa Nacional de Saúde, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), metade dos idosos capixabas não possuem seus dentes naturais. O número aponta para a necessidade de um cuidado odontológico especializado nessa fase.

A saúde bucal reflete diretamente na qualidade de vida do indivíduo, por isso tão importante o acompanhamento preventivo. “Já é de conhecimento que diversas doenças estão conectadas a falta de cuidados com a boca, o que, para os idosos, pode servir como porta de entrada para doenças sistêmicas comuns nessa fase da vida, como osteoporose, artrite, artrose, diabetes, problemas cardiovasculares e endócrinos”, alerta a dentista Catarina Riva.

O problema da perda de dentes pode estar ligado a uma má higienização bucal devido ao próprio processo de envelhecimento, segundo a especialista. Ela alega que algumas pessoas podem perder a capacidade de motricidade fina, que é a execução de movimentos com precisão. “No entanto nós temos aí utensílios que podem ajudar nessa questão, como o caso das escovas elétricas, que podem ser uma alternativa para auxiliar na correta higienização oral e evitar o problema”, afirma.

Outro motivo da perda de dentes está em razão de cáries, devido ao consumo exagerado de açúcar. Segundo a dentista, o principal problema que a falta de dentes pode gerar é a capacidade de mastigar bem os alimentos. “A dificuldade de mastigação leva a transtornos no processo digestivo, como azia e má digestão. Além disso, falar se torna uma tarefa mais complicada quando se tem poucos dentes, podendo até afetar a vida social e a autoestima desse idoso”, disse.

Para aqueles que já perderam seus dentes e utilizam dentadura, a ortodontista alerta para os cuidados. “Tanto a dentadura quanto as próteses devem seguir uma rigorosa higienização. Deve ser utilizada uma escova específica para limpar todos os resíduos alimentares, bem como outra escova para realizar a higiene das gengivas e dos dentes naturais. Além disso, é importante fazer uma desinfecção na prótese com água sanitária. Lembrando que qualquer problema deve ser reportado ao dentista para evitar mais complicações”, revela.

De acordo com a especialista, problemas como cáries e doenças periodontais são comuns nessa fase da vida, por isso é tão importante manter os cuidados e limpeza em dia. “Com o tempo o corpo sofre muitas alterações e o sistema bucal é bastante afetado. Algumas das mudanças são: diminuição da sensibilidade gustativa; perda dos dentes; decréscimo do fluxo salivar; e perda de tonicidade na língua, já que com o tempo ela vai se tornando mais fraca e suas funcionalidades vão se deteriorando, dificultando assim a alimentação e a fala” explica.

Catarina pontua, ainda, que cuidar da alimentação e da saúde de forma geral também facilita no tratamento da boca do paciente e ressalta que independentemente da idade é importante que as consultas ao dentista sejam periódicas para garantir um sorriso de excelência na terceira idade.

Leia também
Conteúdo Publicitário