25.5 C
Vitória
terça-feira, 23 DE julho DE 2024

Construção da Imagem Política

Construir uma imagem política necessita uma base sólida. No caso de um candidato, a base são as suas verdades

Por Darlan Campos  

Se tem uma coisa que define qualquer pessoa pública é a sua imagem. Afinal, pouco é o número de pessoas que conhece pessoalmente e profundamente alguém. O político é uma pessoa pública, sendo assim precisa se concentrar na construção da imagem que lhe será atribuída.

- Continua após a publicidade -

Mas, o que é imagem política? Quando falamos de imagem política estamos falando sobre o conjunto do posicionamento, da percepção do eleitor e da reputação. Imagem é a junção desses elementos.

Gostando ou não, a partir do momento que o uma pessoa decide pela carreira política automaticamente será criado no imaginário do eleitor uma imagem. Cabe, então, à pessoa pública em questão projetar a imagem pela qual ele deseja ser conhecido.

A construção da imagem

O termo construção da imagem, pode gerar a falsa sensação de “inventar” algo. Não é isso que acontece. Construir uma imagem implica em administrar estrategicamente as características próprias e inerentes ao político, somando-as ao posicionamento e ao que é visto pelo eleitor (o que é projetado). Outras pessoas podem imaginar que é possível moldar e adequar a sua imagem.

Mas é importante salientar que moldar a imagem é diferente de construí-la. Moldar é modificar aquilo que já existe para se encaixar em um determinado padrão ou mesmo ajustar algo que deu errado.

Construção, por sua vez necessita planejamento. Vamos fazer a analogia da construção de uma casa: primeiramente compra-se o terreno, o proprietário, geralmente, pensa a longo prazo, naquele lugar será construído uma casa para o abrigar por longos anos. Após a compra é necessário planejar como será a construção, contrata-se um engenheiro, um arquiteto, um construtor… calculam-se os custos. Para só então começar a construção.

Tijolo por tijolo, diligentemente justapostos com cimento… Construção leva tempo, custa caro e trabalha-se muito.

É assim construir uma imagem, especialmente política. Essa construção precisa ser iniciada sobre uma base sólida. No caso do candidato a base são as suas verdades. Com base nas suas verdades (ideologias, sonhos e posicionamentos) os tijolinhos vão sendo colocados. Cada pronunciamento, cada conversa de boteco, tudo contribui para a construção da imagem política.

O primeiro elemento da construção de imagem é a pesquisa. Pesquisar tanto o seu nicho eleitoral quanto o cenário. As pesquisas permitem que seja planejada as ações com antecedência, permitindo maior assertividade nas ações.

É importante que se sua base política dialogue com as necessidades do seu eleitor. É muito mais fácil construir algo quando as ideias do eleitor e do político convirjam. Todo mundo tem afinidade com algumas questões (sociais, educacionais, de segurança…), um candidato com afinidade social vai dialogar com mais facilidade com o nicho que necessita de ações sociais, e assim consecutivamente…

Para isso:

Conheça a sua persona

Persona política é o público-alvo, isso já sabemos. Mas como conhecer a sua persona? Existe apenas uma? E por que é tão importante identificar a persona? Conhecer a persona não é tão difícil assim.

Eu sempre analiso vários aspectos dos meus assessorados, por exemplo: Quem são seus seguidores nas redes? Qual a linha de trabalho dele? Qual a sua bandeira? Qual o foco da trajetória política?

Com essas perguntas eu já consigo filtrar o nicho e alguns temas mais comum no discurso desse político.

Para analisar os dados disponíveis nas redes sociais é preciso ter um olhar analítico dos insights fornecidos por elas. Parece óbvio para alguns, mas há quem não saiba filtrar qual é o público dominante, melhorar horário de postagem, distinguir público seguidor e público alcançado…

É mulher? Homem? Qual a faixa etária? De que região? Qual rede social priorizam? Quais postagens obtiveram maior alcance? Qual obteve melhor engajamento? Utilizar essas métricas nos auxilia a produzir um planejamento de comunicação eficaz, direcionado ao público-alvo – persona de um político.

Mas lembre-se: não existe apenas uma persona! É muito comum que o seu discurso político atinja mais de um público, contudo, ele é mais eficaz quando conhecemos o ouvinte. É preciso conhecer as dores, a forma de se comunicar e os canais de preferência dessa persona.

Para isso elaboro um plano de comunicação, durante o planejamento, que consiga abranger todos os potenciais eleitores do meu assessorado. Que vai incluir as diversas personas que já seguem os perfis do candidato, bem como as personas que ainda não são seguidores, mas que fazem parte do nicho pretendido.

Qual o seu propósito?

A resposta para essa pergunta é extremamente importante, pois pode ser a resposta dela que vai definir a sua imagem política.

Quando se prepara uma narrativa para a construção da imagem saber qual o seu propósito é fundamental. Para desenvolver bases sólidas, fortalecer a sua imagem responda as perguntas abaixo:

  1. Qual a sua visão de futuro e qual legado quer deixar para as novas gerações?
  2. Como você pretende realizar sua visão? Explique rapidamente a sua ideia principal, qual tipo de legislação vai precisar, como vai aprovar e de onde virão os recursos.
  3. Quais são as suas crenças e valores? Quais valores vão possibilitar a realização da sua visão?
  4. Qual a sua trajetória pública. O que realmente lhe move?
  5. Quais riscos você já assumiu por um ideal?
  6. Como você enfrenta crises e críticas?
  7. Qual o envolvimento da sua família e dos seus amigos na sua candidatura?
  8. Você tem alguma mancha no passado que possa sujar a sua reputação nessa campanha? Sabe de alguém que queira prejudicar você pessoalmente? Tem como resolver? Como vai lidar com isso?
  9. Você tem condições financeiras para suportar os gastos de campanha ou tem grupos que certamente vão ajudar você? Quais?
  10. Qual o principal desafio dessa campanha para você?
  11. E, finalmente, por que você quer ser eleito(a)?

Qual o seu perfil?

Definir o seu perfil predominante é fundamental para a construção da imagem. Essa é a fase final do planejamento.

A partir de pesquisas qualitativas e quantitativas, da análise do ambiente social é possível entender a imagem atual do político e projetar essa imagem, tanto para a trajetória política quanto para eleição.

Quais são as características que o definem? Qual o seu posicionamento frente à sociedade? Uma imagem que fixa no imaginário do eleitor é uma diferente dos demais candidatos. E uma forma de fazê-lo com excelência é utilizar o mote da trajetória dessa pessoa.

Lembrando que a construção da imagem é realçar os seus pontos positivos, precisamos levar em consideração os tópicos a seguir:

  • História de vida
  • Linguajar
  • Tom de voz
  • Postura
  • Roupa
  • Hábitos públicos
  • Expressão corporal
  • Ambiente social

Após observar cada um desses pontos podemos identificar qual o perfil do político. Os perfis consagrados são 4:

  • Pai/mãe: é aquele político que cuida do seu povo com zelo, é assistencialista e tem forte apelo social em seu discurso;
  • Herói: é aquele político que veio para solucionar os problemas da população, seu discurso enfatiza os problemas vistos na sociedade;
  • Líder-charme: aquele que conquista pela simpatia, pela eloquência, boa comunicação e acessibilidade;
  • Homem-simples: tem forte identificação com o povo, geralmente é alguém que veio das massas e ascendeu. Discurso voltado às minorias sociais.

Concluindo

Como fora dito, construir uma imagem é um trabalho duro, longo e estratégico. Ter uma equipe de marketing qualificada permite mais segurança nessa fase tão importante da jornada política. O planejamento estratégico é fundamental e as etapas precisam ser executadas com cautela.

Apesar de ser um trabalho longo é bem mais viável construir uma imagem forte e estável do que precisar corrigir ou reparar uma mancha ou ruído em uma imagem mal projetada e planejada.

Darlan Campos é consultor em Marketing Político, diretor-executivo da República Marketing Político e autor do livro “Nas Ruas e nas Redes: estratégias de marketing político”.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA