25.9 C
Vitória
segunda-feira, 24 junho, 2024

Cesta básica de Vitória sobe 3,46% e chega a R$ 729,31

Em abril de 2022, o valor da Cesta Básica em Vitória representou 65,05% do salário mínimo líquido em comparação aos 62,88% do mês de março

Por Amanda Amaral

Em abril de 2022 a Cesta Básica de Vitória, calculada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), registrou uma alta em seu preço total de 3,46% passando de R$ 704,93 em março de 2022 para os atuais R$ 729,31.

- Continua após a publicidade -

Em um ranking das capitais com a Cesta Básica mais cara, Vitória (R$ 729,31) está em 11º. O primeiro lugar é de São Paulo (R$ 803,99), o segundo de Florianópolis (R$ 788,00) e o terceiro de Porto Alegre (R$ 780,86). Em janeiro deste ano, a cesta básica capixaba esteve entre as cinco mais caras do pais, com o valor de R$ 662,01, antes disso, estava entre as quatro.

Na avaliação mensal, os produtos que registraram elevação expressiva nos preços foram a batata (16,25%), o tomate (9,86%) e o leite (6,69%). Os produtos que registraram as maiores quedas nos preços foram a banana (6,76%) e o café (2,73%). Neste mês, nenhum produto apresentou estabilidade no preço.

Em abril de 2022 o valor da Cesta Básica em Vitória representou 65,05% do salário mínimo líquido em comparação aos 62,88% o mês de março. O trabalhador com rendimento de um salário mínimo necessitou este mês cumprir uma jornada de 132 horas e 23 minutos para adquirir os bens alimentícios básicos.

Com base no total apurado este mês para a cesta mais cara do país, a de São Paulo (R$ 803,99), e considerando a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deva ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o DIEESE estima mensalmente o valor do salário mínimo necessário.

Em abril de 2022, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 6.754,33 ou 6,02 vezes mais do que o mínimo líquido atual de R$ 1.121,10.

Com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA