23.3 C
Vitória
quarta-feira, 22 maio, 2024

Basetec contribui para a formação de jovens programadores

Há vagas como programador, analista de dados e desenvolvedor de jogos, entre outras

Por Anderson Neto

Um relatório publicado este ano pelo Google e pela Associação Brasileira de Startups (Abstartups), mostra que o Brasil terá um déficit de 530 mil profissionais de tecnologia da informação (TI) até 2025. São profissões como programador, analista de dados e desenvolvedor de jogos, entre outras, que atraem jovens que buscam ingressar no mercado de trabalho.

- Continua após a publicidade -

Pensando nisso, o Base27 hub de inovação que visa ao surgimento de soluções e práticas inovadoras e que impulsionem o ecossistema de inovação do Espírito Santo, lança mais um projeto em parceria com as empresas mantenedoras e instituições de ensino superior: o BaseTEC – um programa de inovação social destinado a jovens do ensino técnico e superior.

Nesta primeira edição, o conteúdo será oferecido por especialistas da Intelliway, empresa da comunidade B27, para alunos da instituição parceira Unisales – no Centro Universitário Salesiano e Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador.

Para o CTO da Intelliway, Frederico Comério, o novo programa é um passo importante não só para o Estado do Espírito Santo, pois também reverbera nos índices de formação na área para todo o Brasil.

“As projeções indicam que o Brasil enfrentará um déficit significativo de profissionais de tecnologia nos próximos anos. Capacitar os jovens, especialmente em áreas como programação, não apenas ajuda a preencher essa lacuna, mas também oferece uma oportunidade sem precedentes para os estudantes se posicionarem estrategicamente no mercado”, destaca Comério.

Além da parte técnica, o BaseTEC também prevê o estímulo à motivação e criatividade na aprendizagem, prover o aumento da autoconfiança, maior capacidade de concentração, aquisição de novas informações e desenvolver habilidades, competências e destreza.

Mercado de trabalho

A diretora de Educação do Base27, Juliana Ferrari, destaca que o programa é uma oportunidade para os jovens de se aproximarem do mercado, tendo contato direto com a dinâmica de uma empresa e sendo avaliados por ela diretamente. Além disso, para as empresas, é uma excelente oportunidade de conhecer novos talentos.

“O BaseTEC surgiu nos encontros com as instituições de ensino com o objetivo de aproximar os alunos do mercado de trabalho, levando em consideração a expertise das empresas mantenedoras. A proposta é formar novos desenvolvedores de software, promovendo a conexão entre instituições de ensino, alunos e o mercado de trabalho. Nesta primeira edição do programa, participam os alunos dos cursos de tecnologia da UniSales e do Cesam e a Intelliway, empresa mantenedora”, relata.

Atualmente são 60 alunos inscritos. O curso está inserido nas disciplinas dos períodos iniciais dos cursos de tecnologia como material complementar à formação dos alunos.

Ele é on-line, mas estão previstos encontros presenciais para acompanhamento e integração do grupo. A UniSales disponibilizou tutores e a Intelliway também cedeu alguns de seus profissionais para avaliar as tarefas realizadas pelos alunos.

“Esse é um projeto piloto, então, ainda estamos em fase de análise e ajustes, mas é uma oportunidade de os alunos terem contato com o mercado já nos períodos iniciais do curso. O conteúdo está previsto para finalizar na última semana de novembro, mas a ideia é dar continuidade ao programa no semestre que vem, como uma formação paralela”, conta Juliana.

Mesmo sem uma colocação garantida no mercado de trabalho, os alunos contam com uma oportunidade. “Não temos convênio específico com nenhuma empresa para absorver os formandos. Mas a Intelliway já se disponibilizou a contratar aqueles que se destacarem no curso”, comemora.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA