20.9 C
Vitória
quarta-feira, 19 junho, 2024

AstraZeneca interrompe produção da vacina contra Covid; saiba por quê

Ministério da Saúde e o fabricante do imunizante se manifestaram após grupos antivacinas espalharem informações sobre possíveis efeitos colaterais

Por Kebim Tamanini

A vacina da AstraZeneca parou de ser fabricada mundialmente, informou a fabricante. A partir deste anúncio, diversos grupos de pessoas antivacinas correm a notícia de que a paralisação da produção foi por motivos de efeitos colaterais, o que não é verdade segundo o Ministério da Saúde e a própria empresa.

- Continua após a publicidade -

Segundo a pasta federal, embora existam riscos muito raros associados à vacina da AstraZeneca, as agências reguladoras de saúde, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), a FDA nos Estados Unidos, a EMA no Reino Unido e a Anvisa no Brasil, afirmam que essa vacina é segura e eficaz na prevenção da Covid-19 e, em casos muito raros, pode causar a Síndrome de Trombose com Trombocitopenia (STT) como efeito colateral.

A fabricante da AstraZeneca foi procurada para saber se há uma relação da paralisação da produção com essas notícias de possíveis efeitos colaterais. Em nota divulgada para a imprensa, a farmacêutica afirmou que foram desenvolvidas múltiplas vacinas contra variantes da doença e há um excedente de imunizantes atualizados disponíveis, e por este motivo decidiu encerrar a fabricação do imunizante.

O Ministério da Saúde comentou por meio de comunicado sobre o possível efeito colateral da Síndrome de Trombose com Trombocitopenia (STT) e informou que é um evento adverso muito raro, o que significa menos de 1 caso para cada 10.000 doses administradas.
As suspeitas dos efeitos colaterais começaram em 2021, quando a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) concluiu que casos de coágulos sanguíneos que surgiram em vacinados pela AstraZeneca deveriam ser listados como efeitos colaterais “muito raros”.

Em 2023, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que produz a vacina AstraZeneca no Brasil, esclareceu que efeitos adversos como a STT são extremamente raros e possivelmente associados a fatores predisponentes (fatores de risco) individuais.

Vale destacar que a trombose, diferente da STT, é um evento comum na população. Casos de trombose venosa profunda e tromboembolismo pulmonar ocorrem todos os anos na população geral, independentemente de qualquer vacina. Esses casos estão relacionados a outras causas ou fatores de risco, como neoplasia, obesidade, tabagismo, imobilidade prolongada (viagens longas, cirurgias etc.).

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA