20.5 C
Vitória
segunda-feira, 22 DE julho DE 2024

Apicultores buscam fortalecimento da produção de mel no Espírito Santo

Encontro técnico serviu para discutir alternativas de fortalecimento da cadeia apícola capixaba

Por Redação

Boa parte do mel produzido no Espírito Santo é proveniente de pequenos produtores familiares, que fazem da apicultura uma forma de diversificação agrícola e incremento da renda. Visando tornar essa produção ainda mais profissional e qualificada, a Suzano, em parceria com a Federação Capixaba das Associações de Apicultores (Fecapis), realizou o primeiro Encontro Técnico de Apicultores no Espírito Santo.

- Continua após a publicidade -

O evento aconteceu na sede da Associação de Apicultores da Comunidade da Estiva, em São Mateus, e contou com mais de 50 produtores das regiões Norte, Noroeste e Serrana do Espírito Santo, representados por sete associações de apicultores.

Durante todo o dia, os participantes contaram com workshops sobre a emissão da carteira nacional do apicultor, de nota fiscal do produtor rural e sobre os cuidados com enxames em áreas urbanas. O encontro também contou com um ciclo de palestras sobre o manejo das colmeias na entressafra, segurança alimentar, acesso ao mercado através das políticas públicas, custo de produção, dentre outros temas.

De acordo com o presidente da Fecapis, o holandês Arno Wieringa, outros três encontros de apicultores serão realizados ainda este ano. “Essa era uma necessidade que os apicultores capixabas tinham, a de se encontrarem periodicamente para trocar experiências, fazer negócios, parcerias e se atualizarem sobre a atividade. Levamos a proposta até a Suzano, que entrou como parceira na realização deste projeto, que vai fomentar o setor apícola capixaba”, explica Arno.

O consultor de Desenvolvimento Social da Suzano, Narcisio Luiz Loss, ressalta que o projeto está em linha com o compromisso social da empresa. “A Suzano tem apoiado os apicultores, ao longo dos anos, por meio do Programa de Fortalecimento da Apicultura, que visa fortalecer a cadeia apícola nas regiões de influência da empresa, inclusive cedendo áreas, por meio de comodato, para que os produtores instalem suas caixas de abelhas. Acreditamos na importância econômica da atividade para as famílias do meio rural”, destaca Narcisio.

Produção

Os apicultores – Jaqueline Brzesky Espíndola tem um apiário em Domingos Martins, na região Serrana do Estado, com 135 caixas de abelhas. A agricultora produz até três toneladas de mel por ano, mas a expectativa é aumentar a produção. “Nossa empresa é familiar e veio toda a família para interagir com outros produtores, aprender e trocar conhecimento sobre a apicultura, pois queremos produzir mais”, afirmou.

Já o apicultor Douglas Lopes, de Conceição da Barra, destacou o apoio crucial da Suzano para o início de suas produções. “Ficamos sabendo do projeto com a Suzano lá em 2014, quando a empresa ainda tinha outro nome. Então nós entramos neste mundo da apicultura e formamos nossa associação. Hoje em dia temos a nossa agroindústria de pequeno porte certificada e essa certificação veio graças ao incentivo da Suzano, que fez alguns repasses para nós e aí conseguimos montar a nossa unidade de acordo a legislação e compramos os equipamentos”, explicou Douglas, membro da Associação de Apicultores Barrense (AAPIB).

Outro apicultor presente no encontro, que enfatizou a boa parceria com a Suzano, é Lomir da Silva, presidente da Associação dos Apicultores de Aracruz (Apiara). “Antes a gente não tinha como crescer porque não tínhamos área para colocar as colmeias. Então a gente conseguiu alavancar a produção graças à Suzano, que cedeu pasto apícola e ainda fez os aportes junto às associações”, ressaltou.

Apicultores buscam fortalecimento da produção de mel no Espírito Santo
Caixas de abelhas para recolher o mel – Foto: Divulgação

Além dos pequenos produtores, o encontro contou também com a participação de grandes apicultores do Estado, como André Lopes, que é presidente da Associação Fundamel, sediada no município de Fundão, que produz em torno de 70 toneladas de mel ao ano, destinadas aos mercados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e do próprio Espírito Santo. “É importante termos eventos como esse para disseminar conhecimento, novas práticas de manejo e trocar experiências, o que é fundamental para atingirmos um mel de excelência no Espírito Santo, que seja referência no Brasil”, afirma.

O 1° Encontro Técnico de Apicultores no Espírito Santo reuniu profissionais dos municípios de São Mateus, Aracruz, Conceição da Barra, Jaguaré, Pedro Canário, Boa Esperança, São Gabriel da Palha, Pancas, Águia Branca, Fundão e Domingos Martins.

A apicultura no Espírito Santo – De acordo com Arno Wieringa, cerca de 300 famílias estão envolvidas diretamente com a criação de abelhas e a produção de mel no estado do Espírito Santo, com a maior atuação nas áreas de Conceição da Barra e Aracruz. Com apoio da Suzano desde 2014, a FECAPIS, vem beneficiando, portanto, mais de 1.000 pessoas ligadas à apicultura capixaba.

Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) demonstram que há uma média de crescimento anual entre 10% e 15% no número de apicultores no Espírito Santo. Atualmente o estado produz em torno de 750 toneladas de mel por ano e cerca de 30% destes profissionais rurais estão dentro de áreas de atuação da Suzano.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA