29.5 C
Vitória
quinta-feira, 2 abril, 2020

Ales orienta condutas para o período eleitoral

Leia Também

Semana Santa marcada pela tradicional torta capixaba

A tradicional Torta Capixaba, um dos pratos mais tradicionais da época, será vendida nos estabelecimentos, apesar da crise causada pelo novo coronavírus.

IPRF: prazo para entrega é prorrogado pelo governo

O prazo para a entrega do IPRF foi alterado para 30 de junho, mas mesmo tendo mais tempo, não deixe para a última hora. Saiba mais!

Tempo: o que esperar para abril?

O mês de abril será marcado por temporais, chuvas volumosas e potencial para alagamentos. O mês começa com alerta e situação de perigo para chuvas fortes.

Bolsonaro sanciona lei da renda básica emergencial

Projeto de lei cria uma renda básica emergencial de R$ 600 aos trabalhadores informais, autônomos e sem renda fixa. Saiba mais!

Regras valem para deputados, diretores e servidores que pretendem se candidatar ao pleito municipal

Para nortear o comportamento de parlamentares, diretores e servidores, durante o período eleitoral, a Assembleia Legislativa de do Espírito Santo (Ales) publicou o Ato 2751/2020. A publicação traz diretrizes de como deve ser utilizados alguns recursos da Casa de leis, entre eles: veículos de comunicação, estrutura da Ales e bens públicos.

De acordo com o procurador da Casa, Vinícius Oliveira, o ato é uma compilação de normas eleitorais, que tem o intuito de direcionar os servidores do Poder Legislativo, bem como os deputados, das condutas proibidas em período eleitoral.

“O ato é voltado para os servidores da Assembleia Legislativa, tanto aos membros, como aos deputados e aos servidores efetivos e comissionados. Sua função é alertar os funcionários sobre as condutas vedadas em época de eleição”, disse o procurador.

Em toda eleição o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza atualizações sobre as condutas proibidas, prazos e procedimentos. “Fazemos então uma análise sobre as resoluções do TSE junto com as outras leis existes, como o Código Eleitoral. Essa compilação pretende explicar ao servidor da Casa, do que pode ou não praticar durante o período eleitoral”, observou Oliveira.

Meios de Comunicação

Em época de pré-eleição, o parlamentar deve tomar cuidado para não se lançar pré-candidato antes do tempo previsto na legislação, que é o prazo de quatro de julho de 2020, noventa dias antes da eleição.

“Ao infringir a lei o deputado poderá receber uma punição, inclusive ter uma candidatura inviabilizada pela justiça eleitoral”, ressaltou Vinícius de Oliveira.

A participação dos deputados na programação da TV Assembleia, inclusive durante as transmissões ao vivo, deverá ser resultado exclusivo do cargo político que exerce no corrente ano, sendo proibido utilizar o meio de comunicação para propaganda eleitoral, direta ou indiretamente.

Também fica vedado ao parlamentar, valer-se do serviço público da TV e do site institucional da Casa, para cobertura de eventos em benefício de pré-candidato, candidato, partido político ou coligação.

Em relação à veiculação de promoções institucionais da Assembleia, a partir do dia quatro de julho, fica proibido à publicação das referidas propagandas em páginas oficias do Poder Público, em redes sociais, placas e outdoors, independentemente de haver em seu conteúdo caráter informativo, educativo ou de orientação social.

Outra proibição prevista no ato refere-se à utilização de doação, cessão ou venda de cadastro eletrônico de pessoas de acesso restrito da Assembleia Legislativa em favor de candidatos, partidos ou coligações.

Proibições para os agentes políticos e servidores

Aos agentes políticos, servidores ou não, fica proibidas possíveis condutas que atrapalhem a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais. Como por exemplo, ceder a candidato ou a partido político, bem móveis ou imóveis que pertencem a órgãos públicos. Usar materiais ou serviços custeados pelos governos ou casas legislativas. Ceder servidor público, durante o horário de expediente normal, com exceção do empregado que estiver licenciado.

Licença para atividade política

Os servidores da Assembleia Legislativa, efetivos e também os comissionados, que pretendem concorrer a cargo político devem observar alguns prazos e procedimentos.

“O servidor efetivo que pretende ser candidato não pode continuar exercendo suas funções, é necessário se licenciar das atividades da Casa para concorrer aos cargos políticos”, esclareceu o Procurador Vinicius.

O afastamento deverá ter início no dia quatro de julho, em obediência ao prazo de três meses para efeitos de desincompatibilização eleitoral, com a comprovação do registro da candidatura confirmado por certidão emitida pela Justiça Eleitoral, com o cargo eletivo a que irá se candidatar e o nome do partido.

Ademais, o servidor ocupante de cargo comissionado deverá requerer exoneração e licenciar-se do seu vínculo, assim como os titulares exclusivos de cargos de provimento.

Vale ressaltar, que diante de suspeita de que eventual servidor tenha se candidatado apenas com vistas a se afastar do cargo, com intuito de receber seus vencimentos integrais, a Administração Pública deverá adotar as providências necessárias à apuração da existência de má-fé do servidor. Caso comprovado à má conduta, este deverá restituir os valores indevidamente recebidos no decorrer do afastamento.

Para regresso das atividades, o servidor deverá retornar ao exercício do seu cargo na segunda-feira após as eleições, dia 5 de outubro.

“Para cargos de prefeito ou vereador não acumulam gratificações, sendo necessário optar pela remuneração do cargo de prefeito/vereador ou de servidor. Já o cargo de vereador, dependendo da Câmara que ele trabalha, ele poderá acumular os dois salários desde que ele consiga conciliar a função de servidor”, explicou.

Uso de materiais ou serviços

Durante campanha eleitoral, é proibido aos parlamentares e servidores, utilizar das estruturas financeira, orçamentária, patrimonial, de bens móveis, de serviços e da estrutura física das dependências da Assembleia Legislativa, com exceção da realização de convenções partidárias.

Também se aplica aos casos de materiais e serviços vedados no ato, a utilização dos carros oficiais, o envio de correspondência, o uso do sistema de telefonia, a concessão de passagens e diárias, aos parlamentares e aos servidores dos seus respectivos gabinetes. Tais serviços são permitidos apenas para o exercício do mandato parlamentar.

O parlamentar deverá ficar atento, sobre a divulgação de propaganda nas dependências da Assembleia, sendo proibida também a gravação de imagens internas com objetivos eleitorais.

O procurador Vinicius de Oliveira também destacou sobre a inauguração de obras públicas. “É permitido ao deputado inaugurar obras públicas, no entanto, a partir do dia quatro de julho é proibido que os candidato às eleições compareçam a essas inaugurações”.

Sanções

Verificados indícios de irregularidade, o caso será encaminhado à Procuradoria Geral da Assembleia para que seja exarado parecer quanto à ilegalidade da conduta e possíveis sanções previstas na lei.

“As sanções são diversas. As principais delas estão previstas principalmente na Lei Eleitoral, onde o candidato terá a candidatura dele impugnada. Por exemplo, ao praticar uma conduta proibida, mesmo ganhando a eleição ele poderá sofrer a sensação de proibição de assumir o cargo. Fora isso, poderá sofrer improbidade administrativa, multa civil e até suspensão dos direitos políticos. Tudo vai girar em torno de sua capacidade eleitoral”.

Denúncia

Em casos de denúncias para apurar possíveis irregularidades, Oliveira orienta os seguintes caminhos: para atos praticados por servidores da Assembleia deve-se procurar a Ouvidoria ou a Administração da Casa, para instauração de processo administrativo. Já em casos praticados por parlamentares, a denuncia pode ser encaminhada à Ouvidoria ou à Corregedoria da Casa.

Publicidade

ES Brasil Digital

ES Brasil 174
Continua após publicidade

Fique por dentro

Inspire-se: aprenda a poupar e a investir com bons livros

Conheça alguns títulos que podem ajudar a você e a sua família a entrar nos eixos Mesmo com tantos bons exemplos nas prateleiras das...

Como proteger os dispositivos e garantir uma navegação segura

No dia em que se comemora o Dia da Internet Segura, especialista em tecnologia dá dicas para evitar violações na rede ao utilizar o...

Ibovespa caminha para pior mês desde 1998

Na tarde de hoje (31), Ibovespa acumulava em março perda de cerca de 28%, que se mantida representará o pior desempenho mensal desde 1998.

Dicas gratuitas para superar a crise econômica da Covid-19

Evento trará estratégias e ações com os participantes para sobreviver à crise econômica e ter sucesso no pós-crise causada pela doença.

Vida Capixaba

Camerata Sesi apresenta a live: “Café com Maestro”

Com o tema “Os benefícios da música na educação musical”, o maestro Leonardo David convida a musicista Fabi Cruz para a live nesta quarta (01), às 17h

Livros disponibilizados gratuitamente. Confira como acessar!

A Amazon, em parceria com autores, liberou o acesso às obras mais clássicas da literatura. Basta fazer o download e lê-los onde quiser!

Sesi Cultura Online: Nano Vianna e André Prando

Para estrear as lives do Sesi Cultura online, dois ícones da música capixaba estarão se apresentando hoje. André Prando e Nano Vianna

Podcasts para empreendedores ouvirem durante o isolamento social

Uma das opções para o período de isolamento social é ouvir podcasts, formato que ganhou o gosto do brasileiro:em 2019. Veja as dicas!
Continua após publicidade