25.9 C
Vitória
domingo, 23 junho, 2024

Alckmin: superávit comercial pode bater US$ 100 bi em 2023

Projeção foi apresentada pelo vice-presidente na abertura da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável

O vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, afirmou que o superávit comercial neste ano pode chegar a US$ 100 bilhões, número maior que o estimado até então pelo governo.

Em 1º de dezembro, o diretor de Estatísticas e Estudos de Comércio Exterior do Ministério de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Herlon Brandão, disse que a expectativa para o superávit comercial neste ano era de R$ 93 bilhões – valor atingido ao fim da semana passada, mas que ainda pode ficar menor, a depender das exportações e importações. Além de vice-presidente, Alckmin também é ministro do MDIC.

- Continua após a publicidade -

O vice-presidente participou da abertura da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável (CDESS), o Conselhão, cuja reunião nesta terça-feira, 12, teve a apresentação das recomendações de comissões temáticas e grupos de trabalho em áreas como Economia do Futuro, Transição Energética, Primeira Infância, e ampliação ao crédito.

Durante o evento, ele também comentou sobre os planos para permitir a depreciação precoce dos investimentos feitos pela indústria, uma das principais reivindicações do setor. Pela proposta, o abatimento tributário dos investimentos no parque produtivo poderá ser feito em apenas um ano, em vez de em dez anos, como atualmente

Alckmin reiterou que com a depreciação precoce o governo não irá abrir mão de imposto, mas de fluxo, e voltou a cobrar uma renovação do parque industrial que, em sua visão, está “envelhecido”.

Segundo o ministro, o Brasil é o segundo receptor de IDP, o que abre muitas oportunidades. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA