Luiz Siqueira da Silva Lima – 3º Barão de Itapemirim

Rua-Luiz-Siqueira

Natural de Nossa Senhora do Amparo de Itapemirim (ES), Luiz Siqueira da Silva Lima, filho do primeiro Barão de Itapemirim, Joaquim Marcelino da Silva Lima, e de Leocádia Tavares Brum, nasceu no dia 10 de abril de 1844.

Luiz Siqueira da Silva Lima
Luiz Siqueira da Silva Lima (28/04/1900 a 31/01/1909) – Acervo do Senado Federal – Portal Senadores

Diplomado na Faculdade de Direito de São Paulo (hoje USP), no ano de 1868, aos 24 anos de idade retornou à Província do Espírito Santo, onde fez carreira no Judiciário e na política.

O fato de ter sido seu pai um dos mais ricos e poderosos políticos da vida capixaba, proprietário de numerosas fazendas de açúcar e de café1, não foi motivo de impedimento para o jovem capixaba firmar sua independência e procurar novos caminhos para sua realização pessoal.

Exerceu as profissões de advogado e servidor público, foi político e atuou como coadjuvante no setor agropecuarista.

Em sua cidade, casou-se com Mariana Moreira Gomes, filha do coronel José Gomes Pinheiro – este, tal qual seu pai, foi importante fazendeiro e político na região.

Ingressando na política – certamente seu interesse mais alto –, foi filiado ao PL (Partido Liberal) e eleito deputado provincial em três disputas em pleitos (1882-1887). Depois de ter sido escolhido vereador entre 1877 e 1882, durante extensa e diversificada atuação, foi prefeito de Cachoeiro de Itapemirim – onde também foi juiz municipal mais tarde, em 1985 –, juiz de paz em Alegre e juiz de Direito em São Mateus (em 1891).

Theatro Carlos Gomes
A Rua Barão de Itapemirim, no Centro da Capital, homenageia Luiz Siqueira da Silva Lima, um capixaba que fez carreira no Judiciário e na política

Depois de uma tentativa frustrada em 1896, foi eleito em 1899 senador para três mandatos: 1900-1902; 1903-1905; 1906-1908.

Vencido o período de oito anos consecutivos como senador pelo Espírito Santo, afastou-se da política e, no dia 9 de novembro de 1916, aos 72 anos de idade, o 3º Barão de Monjardim faleceu na cidade do Rio de Janeiro, onde seu corpo foi sepultado.
(Copidesque: Rubens Pontes)


Como chegar

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome