24.9 C
Vitória
domingo, 23 junho, 2024

Serra de volta ao Mapa do Turismo Capixaba

Além da cidade da Grande Vitória, Linhares e São Gabriel da Palha também vão configurar no documento

Por Kikina Sessa

Dentre os oito municípios do Estado que ficaram fora do Mapa do Turismo Capixaba, três estão prestes a compor o documento divulgado em maio pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur). Serra, Linhares e São Gabriel da Palha finalizaram a documentação que comprova o cumprimento dos critérios e em breve retornam ao Mapa, conforme Philipe Lemos, secretário da pasta estadual do Turismo.

- Continua após a publicidade -

Os requisitos para estar no Mapa do Turismo são: existência de órgão municipal de turismo criado por lei e com gestor nomeado; existência de orçamento municipal para fomento ao turismo na Lei Orçamentária Anual (LOA) vigente; existência de Conselho Municipal instituído por lei, com membros nomeados por decreto e diretoria eleita, além de atas que comprovem sua atividade; e empreendimento regulares no Cadastur.

A informação do secretário foi dada à reportagem da ES Brasil na abertura da Feira dos Municípios, evento que reúne os 78 municípios do Estado. A Feira, que acontece até domingo, no Pavilhão de Exposições de Carapina, apresenta as origens capixabas e reúne em um só espaço todo potencial turístico e cultural do Estado.

Outra boa notícia é o retorno dos navios de cruzeiro ao litoral capixaba. No início de 2025 será feita uma parada teste e, no final de 2025, a capital Vitória voltará a receber os navios com frequência regular.

O governador Renato Casagrande destacou que o turismo é a ferramenta mais estratégica para a economia. “O Espírito Santo tem um potencial gigantesco para o turismo, pois é um resumo do que é o País. Temos tudo aqui dentro do Estado, frio, calor, montanhas, natureza. E também reflete o Estado organizado que é o nosso. Por isso mesmo, nós vamos fugir das ameaças da falta de diálogo. Vamos continuar sendo uma referência positiva”.

Feira dos Municípios

Artesanato, gastronomia, música, agricultura e cultura são apresentados nos quatro dias da Feira, fortalecendo a economia de cada cidade, com a comercialização de produtos típicos, como a farinha de São Mateus, a carne de sol de Montanha, os biscoitos de São Roque do Canaã, o pó de café de Jaguaré, e o queijo de Pedro Canário, dentre a variada oferta.

São 1.500 empreendedores envolvidos, segundo o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo do Estado (Aderes), Alberto Farias Gavini Filho.

Com horários de funcionamento flexíveis para atender a todos os públicos, a Feira estará aberta das 14h às 22h nos dias 6 e 7 de junho, das 10h às 22h no dia 8 de junho e das 10h às 18h no dia 9 de junho, com entrada gratuita.

A estrutura da feira ocupa 18 mil metros quadrados e conta com um parque de diversões, uma roda gigante, minifazenda, Espaço Flores. Tem ainda uma praça de alimentação interna e outra externa, com 12 restaurantes, 14 cervejarias, uma estação de drinks e uma estação de vinho.

A edição também promete celebrar os 150 anos da imigração italiana no Espírito Santo, com um espaço temático dedicado exclusivamente aos imigrantes e suas heranças culturais.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA