19.4 C
Vitória
sexta-feira, 29 maio, 2020

Festas juninas e férias escolares aumentam riscos de queimaduras

Leia Também

Como montar um cantinho lúdico e organizado para as crianças

Com as crianças em casa em tempo integral, as famílias se deparam com o desafio de manter a rotina de atividades escolares e brincadeiras.

Governo e instituições firmam parceria e restauram 20 respiradores

Os respiradores consertados serão levados às unidades hospitalares de referência no tratamento da Covid-19. Segundo o governo do Estado, a restauração dos equipamentos não gerou custos administrativos.

Maia diz que auxílio emergencial deve ser prorrogado, mas teme redução de valor

O presidente da Câmara dos Deputados afirmou que há um embate explícito dentro do governo, e do próprio Parlamento, entre priorizar investimentos públicos e privados.

Orquestra Sinfônica Sul Espírito Santo realizará apresentações on-line

A primeira apresentação da série "[email protected] Sinfônica In Live", será na próxima quinta-feira (04), a partir das 20h, pelas mídias sociais do projeto social Casa Verde.

Nos meses de junho e julho a incidência de acidentes aumentam, que representam a quarta maior causa de morte infantil

Por ano, cerca de um milhão de pessoas sofrem queimaduras no país, sendo 300 mil somente em crianças. De acordo com especialistas da Sociedade Brasileira de Queimaduras, esses acidentes representam a quarta maior causa de morte infantil.

Isso se deve ao fato dos meses de junho e julho serem períodos das férias escolares e também quando acontecem as festas juninas, aumentando, assim, os riscos de acidentes com queimaduras.

“O inverno é uma estação em que as pessoas tendem a ficar mais aglomeradas em casa, principalmente nas famílias com poder aquisitivo menor. E com as crianças por um período maior dentro de casa, por contas das férias escolares, o risco de acidentes aumentam. Além disso, a prática de soltar balões e as tradicionais fogueiras durante as festas juninas são mais um motivo para as famílias ficarem atentas”, afirma o presidente da Sociedade, Ariosto Santos.

O presidente da Sociedade Brasileira de Queimaduras no Espírito Santo, Ariosto Santos. – Foto: Rócio Fotografia

O cirurgião plástico ressalta que a maioria dos acidentes envolvendo queimaduras em crianças acontecem em ambientes domésticos, principalmente em lugares da casa como cozinha e quintal. “As crianças não têm muita noção de perigo. Então, são capazes de puxar cabos das panelas que não estiverem viradas para a parte de trás do fogão, por exemplo”, diz o médico.

Segundo Ariosto, em caso de acidente, a recomendação é em hipótese alguma passar produtos como manteiga, pó de café e pasta de dente na região afetada. “Se houver queimadura, o correto é enxaguar a área afetada com água corrente e buscar atendimento médico”, explica Ariosto Santos.

Além disso, não se deve estourar as bolhas provocadas pela queimadura. “Caso elas se manifestem, significa que são queimaduras de segundo grau e devem ser manuseadas apenas por um profissional especializado. Ou seja, não devem ser rompidas, estouradas ou mesmo esvaziadas com uma agulha”, conclui.

Dicas para evitar as queimaduras:

– Ao acender um fósforo, mantenha o palito longe do rosto. Dessa forma, ao escapar alguma chama, você não será atingido.

– Antes de acender uma vela, observe se ela está longe de produtos inflamáveis, como botijões de gás, solventes e tecidos.

– Mantenha as crianças longe da cozinha durante o preparo de alimentos. E sempre direcione o cabo das panelas para a área interna do fogão.

– Nunca manipule álcool, gasolina, querosene ou outros líquidos inflamáveis perto do fogo. E guarde esses produtos longe do alcance das crianças.

– Nas Festas Juninas, dê preferência a fogueiras pequenas. Além disso, as acenda longe de matas, depósitos de papel, produtos inflamáveis e ventanias.

 

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_176
Continua após publicidade

Fique por dentro

Pesquisa revela que empresas capixabas de TI apostam na superação da crise causada pela pandemia

O foco foi identificar as principais dificuldades, sugestões e expectativas diante os desafios que a pandemia, provocada pela Covid-19, impôs ao mercado de tecnologia do Espírito Santo.

Marcos Troyjo é eleito presidente do Banco do Brics

Troyjo sucederá o indiano Kundapur Vaman Kamath, primeiro a comandar o NDB, criado na reunião de cúpula do Brics de Fortaleza, em 2014

Aneel tenta reduzir reajustes tarifários para ex-distribuidoras da Eletrobras

Os contratos de concessão dessas distribuidoras, que foram vendidas em leilões realizados há dois anos, previa a possibilidade de que os novos operadores pedissem Revisão Tarifária Extraordinária (RTE) para reconhecer os investimentos realizados na área de atuação das empresas

Com crise, mercado financeiro projeta rombo fiscal recorde este ano

Dados divulgados nesta segunda-feira, 25, pelo Banco Central mostram que a expectativa de déficit primário do setor público para o ano subiu de 7,80% para 8,00% do Produto Interno Bruto (PIB).

Vida Capixaba

Golden Tulip Porto Vitória inaugura espaço exclusivo para lives

O objetivo é disponibilizar infraestrutura tecnológica de ponta para encontros virtuais, como shows e transmissões corporativas, além de ensaios de grupos musicais. 

“Blitz do Bem” entrega kits de limpeza e máscaras, na Serra

Nesta quarta-feira (27), uma equipe do Departamento de Operações de Trânsito (DOT), em parceria com a Guarda Civil Municipal e a Secretaria de Saúde do município, distribuiu kits de limpeza e máscaras de proteção.

Observatório online ajuda a fortalecer a gastronomia regional

Com coordenação e execução da instituição, o Observatório busca realizar ações de pesquisa e de documentação sobre as cadeias produtivas, os sistemas alimentares, e demais temas referentes à culinária.

Robô virtual de Vila Velha oferta cursos gratuitos pelo Whatsapp

O primeiro curso divulgado é o “Empreenda Vila Velha Digital”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec).
Continua após publicidade