24.9 C
Vitória
sexta-feira, 14 junho, 2024

Resolução sobre cessar-fogo em Gaza é aprovada na ONU

Resolução aprovada no Conselho de Segurança exige o cessar-fogo imediato, libertação de todos os reféns e ampliação da ajuda humanitária em Gaza

O Conselho de Segurança das Organizações das Nações Unidas (ONU) aprovou, nesta segunda-feira, 25, uma resolução exigindo um cessar-fogo na Faixa de Gaza durante o mês do Ramadã e a libertação imediata e incondicional dos reféns que são mantidos pelo Hamas desde o ataque a Israel em 7 de outubro de 2023. A resolução, que determina ainda a “necessidade urgente de expandir o fluxo” de ajuda para Gaza, obteve 14 votos a favor, com a abstenção dos Estados Unidos.

O Ramadã, um mês sagrado para os muçulmanos do mundo inteiro, começou no dia 10 de março e se estende até 10 de abril.

- Continua após a publicidade -

O ministro da Defesa israelense, Yoav Gallant, está em Washington (EUA) nesta segunda-feira para discutir os planos dos EUA sobre como o conflito em Gaza, enquanto as negociações para um cessar-fogo temporário tiveram um impasse depois que os negociadores não conseguiram superar as principais divergências entre Israel e o Hamas, disseram mediadores árabes.

Os principais negociadores do governo de Israel deixaram Doha, no Catar, no fim de semana, em meio a impasse com o Hamas sobre quando os civis deveriam ser autorizados a retornar ao norte de Gaza e a proporção de prisioneiros palestinos a serem libertados em troca de reféns israelenses.

O Hamas pressiona para o regresso imediato dos civis ao norte de Gaza, após muitos terem deixado a região na sequência de pedidos militares israelenses para que evacuassem a área. Israel insiste em um fluxo gradual de civis para o norte, que começaria apenas duas semanas após a assinatura do acordo, segundo autoridades egípcias. Israel também reagiu contra a troca de 30 prisioneiros palestinos condenados por crimes graves por cada mulher soldado israelenses mantida refém pelo Hamas.

O fracasso no alcance de um acordo pode acelerar o cronograma de Israel de lançar uma operação planejada no sul de Gaza, o que provavelmente prejudicará as relações com os EUA. Também poderia diminuir as esperanças de um grande esforço de ajuda humanitária no enclave, onde o quadro de fome e a escassez de suprimentos médicos são generalizados, de acordo com organizações internacionais. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA