Projeto analisará areias medicinais de Guarapari

A Praia da Areia Preta, em Guarapari (Fotografia - Prefeitura de Guarapari)

O projeto de pesquisa analisará um grupo que pessoas que apresentam problemas nos joelhos

As famosas areias monazíticas que deram a Guarapari o título de “cidade saúde” serão a base de uma pesquisa realizada pela Universidade Vila Velha (UVV). O projeto Areias da Saúdo do Espírito Santo teve seu lançamento oficial realizado nesta segunda-feira (13).

A pesquisa visa a verificar benefícios das areias monazíticas e das areias normais à saúde em pessoas com osteoartrose de joelho. Um grupo de 150 pessoas que sofrem com osteoartrose de joelho serão os voluntários do projeto. Eles serão levados duas vezes por semana para a praia onde permanecerão com o joelho submerso na areia por 30 minutos, tanto em Guarapari, quanto em Vila Velha.

Os pesquisadores farão avaliações periódicas em relação à aparência da região tratada, à dor e à rigidez descritas pelos voluntários, além de uma série de testes clínicos. Atestada a eficiência do tratamento, médicos poderão prescrever a exposição à radiação das areias monazíticas de Guarapari para aliviar os sintomas da osteoartrose.

Turismo de saúde

Guarapari apresenta uma das maiores radioatividades em praia do mundo, e um estudo recente mostrou que se trata de uma radiação benéfica à saúde. “Então, decidiu-se avaliar o efeito dessa radiação na osteoartrose de joelho, visando produzir uma inovação na oferta de serviços de saúde e validando as areias como uma possibilidade de tratamento”, explicou professora Denise Endringer, que junto ao professor Márcio Fronza, coordenam o projeto.

Os recursos para desenvolver a pesquisa vêm do fundo da Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec) por meio do Movimento Capixaba para a Inovação (MCI).

Participação

Os interessados em serem voluntários na pesquisa podem fazer inscrever pessoalmente na Policlinica da UVV, em Boa Vista. O período de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 14h às 16h, ou mandar email para [email protected] O telefone para informações é o (27) 99223-1520.

Os critérios de inclusão são:
– Possuir dor articular relacionada as atividades diárias;
– Ausência de rigidez articular matinal superior a 30 minutos;
– Ter idade entre 30 e 95 anos;
– Ser morador de Vila Velha, Vitória ou Cariacica

Conteúdo Publicitário