21.8 C
Vitória
terça-feira, 26 maio, 2020

Produção de veículos tem queda em março. Por quê?

Leia Também

Espírito Santo registra mais de 10 mil infectados pelo novo coronavírus

Segundo o “Painel Covid”, administrado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), destes 5.167 já estão curados.

Associação das academias não reconhece normas para reabertura no Estado

Por meio de nota, a Associação das Academias de Ginástica do Estado (Acages) disse que "não reconhece" a divulgação das novas normas.

Secretários de Saúde apontam diretrizes adotadas pelo ES no enfrentamento à Covid-19

O distanciamento social é uma das medidas fortemente defendidas pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, e pelo subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin.

Prefeitura de Vila Velha lança site com vagas de emprego

A página “Trabalha Vila Velha”, que estará disponível no portal da Prefeitura de Vila Velha, é uma ferramenta fundamental neste momento de crise econômica provocada pelo novo coronavírus.

Três fatores influenciaram o resultado negativo. Conheça!

A produção de veículos montados no país foi de 240.546 unidades em março, queda de 10% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, conforme divulgado nesta quinta-feira (4) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Em relação a fevereiro, houve redução de 6,4%.

O presidente da Anfavea, Antonio Carlos Botelho Megale, disse que três fatores influenciaram o resultado negativo em produção: a greve dos trabalhadores, a enchente na fábrica da Mercedes-Benz e a redução das exportações, Além disso, março também teve um dia útil a menos devido ao carnaval.

Megale defendeu a importância da manutenção dos bons índices de produção de veículos, responsável pela geração de emprego e renda. “Relatório do Banco Central para o biênio de 2017 e 2018 diz que as montadoras são responsáveis por um terço do crescimento industrial do Brasil, um quarto do crescimento total do [Produto Interno Bruto] PIB, o que mostra a relevância do setor. Queremos que os investimentos de produção fiquem no Brasil.”

Licenciamento

O licenciamento de automóveis novos apresentou alta de 0,9% em março, na comparação com março de 2018. Na comparação com fevereiro, a alta foi de 5,3%. No acumulado desde o início do ano, na comparação com o mesmo período em 2018, houve alta de 11,4%. A média diária, de 11 mil unidades, foi a maior desde 2014 para um mês de março.

A exportação, no entanto, continua trazendo números pessimistas para o setor, devido à crise econômica da Argentina, principal importadora dos veículos brasileiros. Houve queda de 42,2% em março, na comparação com março de 2018. No acumulado a redução foi de 42%. Em relação a fevereiro, a retração foi de 3,7%. “Vamos ter um primeiro semestre absolutamente comprometido, mas esperamos que comece a melhorar [posteriormente]”, disse ele.

A Argentina continua predominante nas importações, respondendo por 60% da fatia do mercado. Outros países, entretanto, têm se destacado, como o México, que foi responsável por 13% das importações da produção brasileira. A Colômbia cresceu de 3% no ano passado para 10% este ano.

Agronegócio

A comercialização de máquinas agrícolas mostrou resultado otimista, com alta de 7% em março, na comparação ao mesmo mês em 2018. Em relação a fevereiro, houve aumento de 31,6%. No acumulado, foi registrado alta de 23,5%. “A safra está muito boa, será a segunda melhor safra da história. Temos toda a safra de soja comercializada a preço muito bom com a China, o setor está capitalizado, com alto nível de confiança”, disse Megale.

*Da redação com informações da Agência Brasil


LEIA MAIS

Venda de veículos seminovos fecha 2018 em alta
Exportamos menos em março, segundo BC

Continua após a publicidade

ES Brasil Digital

esbrasil_176
Continua após publicidade

Fique por dentro

Com crise, mercado financeiro projeta rombo fiscal recorde este ano

Dados divulgados nesta segunda-feira, 25, pelo Banco Central mostram que a expectativa de déficit primário do setor público para o ano subiu de 7,80% para 8,00% do Produto Interno Bruto (PIB).

Bolsonaro sanciona Nova Embratur e veta incentivos fiscais para setor do turismo

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que cria a "Nova Embratur", com vetos a incentivos fiscais voltados para o setor do turismo.

Projeção do PIB de 2020 passa de -5,12% para -5,89%, aponta Focus

No Focus divulgado nesta segunda-feira, 25, a projeção para a produção industrial de 2020 seguiu em baixa de 3,68%. Há um mês, estava em baixa de 2,35%

Na pandemia, consumidores priorizam pagamento de despesas básicas, diz pesquisa

A crise provocada pela pandemia do novo coronavírus tem feito consumidores brasileiros priorizarem o pagamento das despesas domésticas mais básicas.

Vida Capixaba

Robô virtual de Vila Velha oferta cursos gratuitos pelo Whatsapp

O primeiro curso divulgado é o “Empreenda Vila Velha Digital”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec).

Medidas de distanciamento social podem durar até 2022, segundo pesquisa

De acordo com a pesquisa, caso não haja alguma vacina ou um tratamento aprimorado até 2022, medidas de distanciamento social prolongadas ou intercaladas deverão ser tomadas.

Nova avenida Vitória: 75% das obras estão concluídas

As obras começaram há sete meses e contempla a reabilitação e reurbanização da malha viária, além da implantação de ciclovia e trabalho de microdrenagem.

Prefeitura da Serra reduzirá salários de prefeito e secretários durante a pandemia

A intenção é que seja reduzido na folha de pagamento 30% dos salários do prefeito Audifax Barcelos e da vice-prefeita Marcia Lamas, e 10% dos salários dos secretários.
Continua após publicidade