24.9 C
Vitória
domingo, 23 junho, 2024

Portos do ES se preparam para o futuro

Infraestrutura portuária capixaba recebe investimentos e aumenta sua importância na economia estadual e nacional

Por Daniel Hirschmann e Kikina Sessa

Os portos desempenham um papel vital na economia do Brasil, impulsionando o
comércio internacional e conectando o país ao mercado global desde os tempos
coloniais. Hoje, eles se tornaram ainda mais importantes, também como centros
logísticos para a indústria e a agricultura, entre outros setores que dependem
diretamente da infraestrutura portuária e logística para importar insumos, exportar
sua produção e movimentar diversos tipos de cargas em larga escala.

- Continua após a publicidade -

“O setor portuário é uma atividade fundamental para o Brasil. Olhando o próprio
mapa, desde que o país foi descoberto, ele foi descoberto – assim a história diz – em
função de um fato logístico. As especiarias vinham da Índia e do Oriente, os
portugueses vieram em busca de um novo caminho e esse novo caminho acabou na
descoberta do Brasil, em 1500”, lembra o diretor da Associação do Comércio Exterior
do Brasil (AEB), Aluísio Sobreira. “A outra parte é que quase todo o comércio exterior
brasileiro, cerca de 95% das trocas comerciais do Brasil, se materializam pelo mar.
Chega a 98% nas exportações e ao redor de 90% nas importações.”

Movimentação Portuária no ESEssa importância dos portos é demonstrada pelos dados do Estatístico Aquaviário da
Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), que registram aumento de 6,9%
na movimentação dos portos brasileiros em 2023, em relação a 2022.
Da mesma forma, os portos do Espírito Santo tiveram aumento de 8,40% na
movimentação de seus portos no passado, em relação ao ano anterior.

Os dados da Antaq sobre o Espírito Santo se referem à movimentação dos terminais
portuários de Tubarão, Praia Mole, Ponta de Ubu, Portocel, Alfandegado de Praia Mole
e Vitória, mas também incluem os terminais de Barcaças Oceânicas, Aquaviário do
Norte Capixaba, Aquaviário de Barra do Riacho, Companhia Portuária Vila Velha (CPVV)
e Estaleiro Jurong. Nos dois primeiros meses de 2024, essa movimentação continuou
crescendo, chegando a 18,9 milhões de toneladas, com alta de 15,94% sobre o
primeiro bimestre de 2023.

Localização Estratégica

Com um complexo portuário composto por seis portos em pleno funcionamento e
outros três em fase de instalação, o Espírito Santo desempenha papel de destaque no
comércio exterior do país, reforçando sua localização estratégica, a um raio de mil
quilômetros dos principais centros consumidores do Brasil. Mas existe a oportunidade
de expandir ainda mais essa capacidade portuária para atender à crescente demanda.
Investimentos contínuos e parcerias público-privadas são essenciais nesse processo,
avalia o presidente do Sindicato do Comércio de Exportação e Importação do Estado
(Sindiex), Sidemar Acosta.

“Temos, no Espírito Santo, um cenário cada vez mais favorável para atração e
instalação de novas empresas. Nosso estado tem se destacado na importação de
aeronaves, automóveis, máquinas e equipamentos, fortalecendo a economia local, e
tem investido em tecnologia e inovação, com uma boa gestão fiscal e ótimos
benefícios para que as empresas se instalem por aqui”, afirma o dirigente e
empresário.

Os projetos estão saindo do papel, na área portuária e logística, e isso contribui para
firmar o Espírito Santo como referência para o ambiente de negócios e investimentos
no país. “O Brasil é uma das maiores economias do mundo, e o comércio exterior
desempenha um papel vital nesse cenário. Embora ainda haja desafios, como a
burocracia e a infraestrutura, o potencial é enorme”, analisa Acosta.

Importação de veículos no ES em 2023O presidente do Sindiex frisa que o momento é histórico e especial no comércio
exterior: “O Espírito Santo se consolidou como o estado que mais recebeu carros
importados no país, estabelecendo-se como a porta de entrada do que há de mais
moderno, atual e sustentável quando o assunto é produto automotivo. Há necessidade
de medidas urgentes para ampliação temporária das áreas alfandegadas como uma
solução viável e necessária para atender à demanda crescente”.

Para se ter uma ideia, até o final de outubro de 2023, a importação de veículos de
passageiros no Espírito Santo movimentou US$ 1,2 bilhão (cerca de R$ 6,1 bilhões). A
maioria deles, veículos elétricos. E este ano de 2024 não está sendo
diferente, com um primeiro trimestre que já supera o ano de 2022.

Dados do Sindiex mostram que, só nos dois primeiros meses de 2024, as exportações
já alcançaram US$ 1,76 bilhão (R$ 9 bilhões), com alta de 60,6% na comparação com o
mesmo período do ano passado. As importações totalizaram US$ 1,81 bilhão (R$ 9,2
bilhões) no período, com alta de 42,6% em relação ao primeiro bimestre de 2023.

Portos do ES movimentaram mais de 118 milhões de toneladas em 2023Atração de empresas

Para o diretor-executivo da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços do Brasil
(Cisbra), Mario Scangarelli, esses investimentos na infraestrutura portuária são
importantíssimos e ajudam a atrair mais operadores logísticos e outras empresas
interessadas em se instalar na região por causa da estrutura dos novos portos. “A
ampliação portuária também significa trazer mais empregos e renda para essa região”,
afirma. “Esses novos navios que estão chegando, de grande calado, vão procurar
estruturas que possam recebê-los e, consequentemente, as empresas vão aonde
estarão essas estruturas”, finaliza.

*Matéria publicada na ES Brasil 221; confira a edição completa aqui

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA