23.8 C
Vitória
quarta-feira, 17 abril, 2024

PIB brasileiro deve crescer 0,7% este ano

Banco Central: a projeção em junho era de 0,5% de crescimento da economia. O crescimento do PIB é puxado pelo setor agropecuário.

O Banco Central (BC) aumentou a projeção para o crescimento da economia em 2017. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto foi ajustada de 0,5%, estimativa de junho, para 0,7%. O Relatório de Inflação foi divulgado nesta quinta-feira (21). O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no País.

“A revisão positiva reflete, principalmente, o desempenho do PIB no segundo trimestre, superior à mediana das expectativas do mercado”, diz o relatório. Para o Banco Central, indicadores recentemente divulgados têm mostrado “surpresas positivas”.

- Continua após a publicidade -

Na revisão da estimativa, o crescimento do PIB é puxado pelo setor agropecuário. A projeção do crescimento anual da agropecuária passou de 9,6% para 12,1%. A projeção para a evolução da atividade industrial no ano passou de crescimento de 0,3% para recuo de 0,6%. Esse dado é reflexo, principalmente, do menor desempenho na construção civil.

O relatório divulgado em Brasília prevê um desempenho melhor do setor de serviços. A previsão era de redução de 0,1%, mas o setor deve crescer timidamente na mesma taxa.

Consumo

O BC também projeta aumento do consumo das famílias em 0,4%. A previsão anterior era de estabilidade. Segundo o relatório, essa revisão ocorreu “em função da expressiva desinflação e seu impacto na renda, além de melhora de indicadores no mercado de trabalho – particularmente do rendimento real [descontada a inflação] e, mais recentemente, da ocupação – e de crédito para pessoas físicas”.

O relatório do Banco Central lembra que “houve também o efeito temporário positivo dos saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)”. A estimativa para a queda no consumo do governo passou de 0,6% para 1,8%.

PIB em 2018

Para o BC, o PIB vai apresentar crescimento de 2,2% no próximo ano. As atividades da agropecuária, da indústria e de serviços devem registrar avanços de 1,5%, 2,6% e 1,9%, respectivamente.

O crescimento estimado para o consumo das famílias ficou em 2,5% e da Formação Bruta de Capital Fixo em 3%. A projeção para o consumo do governo é de expansão de 1%, enquanto as exportações e importações de bens e serviços devem crescer 4% e 6%, respectivamente.

 

LEIA TAMBÉM:

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA