19.4 C
Vitória
terça-feira, 23 DE julho DE 2024

Paulo Pimenta: definição de grupo terrorista compete a ONU

Em entrevista, o ministro da Comunicação Social do Governo Lula classificou o recente conflito como uma “situação específica”

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República, Paulo Pimenta, reafirmou, na tarde de quarta (11), em entrevista à GloboNews, que compete à Organização das Nações Unidas (ONU) a definição do Hamas como grupo terrorista. Segundo ele, o Brasil não pretende classificar o Hamas desta forma, e o governo vai continuar condenando qualquer ato de violência contra civis.

“O Brasil sempre acompanhou a posição do Conselho de Segurança da ONU. Nós não vamos mudar essa compreensão”, disse, classificando o recente conflito como uma “situação específica” que não justifica classificar o Hamas como um grupo terrorista. “Nossa preocupação hoje é ajudar a promover a paz”, afirmou Pimenta.

- Continua após a publicidade -

Pela manhã, o embaixador Carlos Sérgio Sobral Duarte, secretário da África e do Oriente Médio, disse que uma possível classificação do Hamas como “grupo terrorista” pelo Brasil será debatida no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Condenamos desde o primeiro momento todo ato de violência contra civis”, pontuou, dizendo que a posição do Brasil, acompanhando a ONU, ajuda a promover a paz. Segundo ele, a prioridade do governo é “garantir a vida e o repatriamento de cidadãos brasileiros na Cisjordânia e na Faixa de Gaza”.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem sendo criticado por falta de uma posição e condenação enfática do governo federal contra o grupo terrorista. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA