24.4 C
Vitória
segunda-feira, 8 agosto, 2022

Para economizar energia, Idec quer volta do horário de verão

ESBrasil-energia
Ação reúne CNI, Eletrobras e associação de grandes consumidores e é voltada para aumentar os ganhos de eficiência energética. Foto: Divulgação

Para Idec, qualquer economia de energia daqui para frente será importante, especialmente nos horários de ponta, para enfrentar a grande crise hídrica

por Samantha Dias 

O Governo Federal anunciou que o Brasil passa pela pior seca dos últimos 91 anos, o que impacta diretamente na geração de energia elétrica. O custo da geração está mais alto e os consumidores pagarão a diferença na conta de luz – a partir deste mês ficará, em média, 6,78% mais cara – e o Ministério de Minas e Energia pediu à população que adote mudanças de hábitos que diminuam o consumo de energia elétrica.

Diante dessa situação, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) defende a volta do horário de verão. O coordenador do Programa de Energia e Sustentabilidade do órgão, Clauber Leite, disse que as alternativas que o governo tem em curto prazo são limitadas e a volta do programa traria pequenos ganhos de energia.

Segundo Leite, qualquer economia daqui para frente será importante, especialmente nos horários de ponta, para enfrentar a grande crise hídrica. “Infelizmente o que dá para fazer é bem limitado. Uma provocação que a gente vai fazer é questionar a volta do Horário de Verão. Foram utilizadas algumas premissas, mas hoje a gente sabe que qualquer benefício e ganho de energia vai fazer diferença”.
Para ele, há espaço para ganhos de eficiência energética, mas em curto prazo, a volta do Horário de Verão é uma política que deveria ser reestudada no atual momento de crise para se evitar um racionamento. O Horário de Verão tinha como principal objetivo a redução do consumo de energia elétrica a partir do aproveitamento da luz natural com o adiantamento dos relógios em uma hora. Com as mudanças no hábito de consumo de energia da população, deslocando o maior consumo diário de energia para o período da tarde, o Horário de Verão, segundo o governo, deixou de produzir os resultados para os quais essa política pública foi formulada.
Em abril de 2019, o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto que pôs fim ao Horário de Verão. Segundo ele, o fim do horário diferenciado favorece o relógio biológico e aumenta a produtividade do trabalhador.
- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade