16.6 C
Vitória
quarta-feira, 29 junho, 2022

Orquestra Sinfônica do Espírito Santo inicia temporada de 2022

Serão realizadas duas apresentações no Teatro Sesc Glória. Foto: Divulgação/Secult

A temporada tem início com a ópera “O Caixeiro da Taverna”, que foi elaborada pelo maestro Guilherme Bernstein

O “O Caixeiro da Taverna” é a ópera que vai abrir a temporada de 2022 da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (Oses). A ópera é baseada na peça homônima do dramaturgo Martins Pena e será apresentada em duas sessões: na quinta-feira (17) e sábado (19), às 20 horas, no Teatro Sesc Glória, no Centro de Vitória.

A obra cômica ‘O Caixeiro da Taverna’ é uma divertida história que retrata personagens típicos que transitavam pela cidade do Rio de Janeiro em meados do século XIX. E como toda boa comédia de costumes, é cheia de confusões, armações, situações inusitadas e reviravoltas.

Sobre o Elenco

A obra é do maestro e também compositor Guilherme Bernstein, que será o responsável por reger o espetáculo. A montagem conta com direção cênica de Lício Bruno e produção de Adalgisa Rosa, do Coletivo das Artes. Lício Bruno também encabeça o elenco, formado ainda pelos cantores Adalgisa Rosa, Bruno dos Anjos, Sophia Dornellas, Alessandro Santana e o ator Tadeu Kunzendorff.

Sobre o Maestro

O maestro e professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UNIRIO), Guilherme Bernstein, viu no Caixeiro um excelente tema para uma ópera curta e divertida que, além de divulgar a dramaturgia de Martins Pena e de sua época, serviria como excelente porta de entrada na ópera para o público leigo, por se tratar de um tema brasileiro e cantado em português, e com uma composição que transita entre o clássico e o contemporâneo.

Sobre o Dramaturgo

Martins Pena (Luis Carlos Martins Pena) nasceu no Rio de Janeiro em 1815. Foi dramaturgo, diplomata e introdutor de comédia de costumes no Brasil, tendo sido considerado o Molière brasileiro. Sua obra descreve, com ironia e humor, as graças e desventuras da sociedade brasileira, principalmente a sociedade carioca, e suas instituições. Aos 23 anos estreou sua primeira peça, O Juiz de Paz na Roça. Faleceu aos 33 anos de idade, em Lisboa, deixando um legado de mais de 30 peças teatrais.

Confira a Sinopse

A obra é cômica e retrata personagens do Rio de Janeiro de meados do século XIX. Foto: Secom/Governo do Estado

Em ‘O Caixeiro da Taverna’, o português Manoel é o gerente de uma taverna que pertence à viúva Angélica. Manoel está cansado de ser apenas um serviçal e acredita que tem potencial para ser sócio de Angélica. Angélica quer Manoel não apenas como sócio, mas como marido.

Acontece que Manoel já é casado em segredo com a jovem costureira Deolinda. Nem o irmão de Deolinda, o militar Quintino, sabe desse casamento. O amigo de Manoel, Francisco, também está interessado em Angélica, mas ela não tem olhos para ele. Esses elementos são um prato cheio para mentiras, confusões, mal-entendidos e um final inusitado.

Equipe Técnica

Direção de Produção: Adalgisa Rosa – Coletivo das Artes
Direção de Cena: Lício Bruno
Direção Musical e Regência: Maestro Guilherme Bernstein
Cenário: Adalgisa Rosa
Figurino: David Scardua
Iluminação: Reinaldo Filho
Maquiagem e Cabelos: David Scardua
Assistente de Produção: Abner Hubner

Mais Informações

Data: Quinta-feira (17) e sábado (19)
Horário: 20 horas
Local: Teatro Sesc Glória – Centro de Vitória
Ingressos: R$ 20 (inteira) | R$ 10 (meia)
Classificação livre.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade