20.9 C
Vitória
quarta-feira, 19 junho, 2024

Orla de São Pedro: obra entra na fase final de concretagem da 1ª etapa

Projeto inclui museu, ciclovias, arquibancadas alagáveis, atracadouros e outros equipamentos de reurbanização da região

Por Kebim Tamanini

As obras da primeira etapa de reurbanização da orla da Grande São Pedro tem a conclusão de 76% e entram na fase final, onde será realizada a concretagem de deques, píeres e arquibancadas alagáveis. A Prefeitura de Vitória afirma que a entrega desta parte do projeto é para setembro.

- Continua após a publicidade -

A nova orla está sendo financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com um investimento de R$ 96.033.385,96. Esses recursos estão sendo destinados para reurbanizar uma área de 1,16 quilômetros na região de São Pedro e Ilha das Caieiras. “Estamos visitando a última concretagem do deque da primeira etapa da orla de São Pedro”, disse o prefeito Lorenzo Pazolini.

Além da orla, o projeto inclui um Centro de Pescado, um anexo do Museu do Pescador que promete se tornar um ponto de referência cultural e turístico. A praça do Caboré, os queimadores de mariscos e uma área de manutenção de barcos estão entre as adições que visam não apenas reurbanizar a região, mas também fomentar atividades econômicas locais.

Estacionamentos, calçadas, ciclovias, decks, arquibancadas alagáveis, rampas e cinco atracadouros também estão previstos no projeto. Em relação aos atracadouros, a ideia da Prefeitura de Vitória é receber o Sistema Aquaviário, inaugurado pelo Governo do Estado no ano passado.

A praça da quadra e a Rua Viva, estrategicamente implantada na Rua Felicidade Correa dos Santos, são elementos que prometem dar nova vida à área, proporcionando espaços de convivência, lazer e atividades recreativas para a comunidade.

Imagens do projeto

Próxima etapa

A segunda etapa do projeto está realizando a reurbanização de mais de quatro quilômetros que perpassa pelos bairros Santo André, Redenção, Nova Palestina e Resistência. Com as obras já iniciadas, a previsão é de que seja entregue até o final do primeiro semestre de 2026, com um custo de R$ 107.794.883,25.

“Vai ficar atraente [Nova Orla], vai trazer turistas, vai trazer empregos, vai gerar renda e fazer de São Pedro lugar de toda riqueza”, pontuou o prefeito Lorenzo Pazolini.

Para a segunda etapa, estão previstas as seguintes intervenções:

  • Reurbanização das vias (ciclovias, calçadas, pistas de rolamento, estacionamentos, canteiros e praças);
  • Passeio contínuo à beira-mar com deques, arquibancadas alagáveis, rampas de acesso para barcos e reurbanização de passeios em piso intertravado;
  • Cinco queimadores de mariscos – para os pescadores e desfiadeiras de siri;
  • Implantação da Praça do Papa, situada na Rua São Pedro;
  • Ligação entre Nova Palestina e Resistência (passarela de pedestres/ciclovias);
  • Iluminação pública;
  • Rede de drenagem;
  • Recuperação do manguezal;
  • Paisagismo e incremento da arborização urbana;
  • Academias para idosos e jovens, além de parques infantis.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA