O Dia dos Namorados é apenas uma data comercial?

Junto há três anos, o casal Joice Yanaguizawa e Aerton Rosa busca inovar na hora de presentear

Presentear o seu amor nem sempre é tarefa fácil, ainda mais quando é preciso “mexer” no bolso

Flores, joias, jantares, cestas de café da manhã. Nada melhor do que uma data comemorativa para presentear quem a gente gosta, não é? Se estiver brigado com seu parceiro, essa é a chance de se reconciliar, e se quiser fazer aquele pedido de casamento, também é o momento ideal.

O Dia dos Namorados é, de fato, uma data significativa no calendário e começou a “pegar” no Brasil em 1948, quando algumas regiões passaram a aderir as comemorações. Atualmente, é considerada a terceira melhor para o comércio no país, ficando atrás apenas do Natal e do Dia das Mães.

Mas, no momento em que o país se encontra, qual seria a opção mais apropriada de presente? De acordo com a economista Isabel Berlink, em cenário de crise financeira nacional, essas ocasiões especiais movimentam intensamente os negócios. “As empresas que usarem as estratégias mais criativas sairão à frente. Quanto aos consumidores, o ideal é procurar otimizar os recursos em presentes úteis. É importante fazer pesquisas e garantir que está acertando na lembrança”, afirma.

A criatividade, muito importante nessas horas, se torna aliada do bolso. “Uma boa sugestão de presente seriam cursos de capacitação, pois a 4ª Revolução Industrial já está requisitando novas habilidades. Mas como o Dia dos Namorados trata de sentimentos, geralmente o parceiro quer agradar, não se importando com o valor. Nesse período, é preciso ter cuidado para não furar o orçamento e desestruturar as finanças”, avalia Isabel.

Hinglyd Fonseca, proprietária da Açúcar Moreno, aposta em promoções para atrair ainda mais consumidores no Dia dos Namorados

O casal Joice Yanaguizawa e Aerton Rosa sempre busca inovar. Neste ano, a meta é economizar, já que está construindo a nova casa. “Não pensei ainda no valor, mas não vou deixar de presenteá-lo. Também penso em fazer um jantar para comemorar nosso terceiro Dia dos Namorados. Afinal, é uma data especial”, relata Joice.

Sucesso comercial

Segundo pesquisa realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), a carga tributária que incide sobre os produtos para o Dia dos Namorados é alta e eleva o preço final. Por exemplo, na compra de um livro, esse peso chega a 15,52%.

Os comerciantes, contudo, estão otimistas. A gerente de Marketing das Óticas Paris, Ana Luiza Nogueira da Gama de Azevedo, conta que a posse do novo governo tem dado ânimo e segurança à população para o consumo. “Acreditamos que o resultado das vendas deste ano será melhor do que o de 2018, com uma estimativa de crescimento em 15%”, afirma.

Fonte: Procon-ES

Os presentes são variados em modelos e valores. “Normalmente, os clientes não ousam muito no estilo para serem mais assertivos. Preferem modelos e cores mais clássicas, como marrom e preto. Neste ano, vamos inovar e fugir da tradição promoção de ‘50% no segundo’. Teremos descontos de 20% a 40% nas peças. Está imperdível!”, assegura Ana Luiza.

E qual namorada não deseja ficar bonita nessa data? Proprietária da Açúcar Moreno, Hinglyd Fonseca também aposta nas ofertas para atrair ainda mais a clientela. “Lançamos descontos nas compras à vista. Quem comprar acima de R$ 250 concorrerá a um vale-presente no valor de R$ 500”, conta.

A procura pelos produtos ainda é tímida em Cachoeiro de Itapemirim. O público deve deixar as aquisições para mais próximo da data. A comerciante Dilze Sechin dá a dica: vale apostar em porta-retratos com fotos de momentos especiais e em peças que lembrem o amor do casal. Já Valéria Oakes, também comerciante, explica que foi só passar o Dia das Mães que já começou a reforçar com seus clientes a chegada do Dia dos Namorados.  “Temos sempre que lembrar ao consumidor o quanto é especial a escolha do presente para esse dia que nós todos – homens e mulheres – esperamos muito.”

E-commerce

Os “comprometidos” devem aumentar a procura por presentes no e-commerce este ano: ao todo, as compras on-line devem movimentar R$ 2,3 bilhões, alta nominal de 8% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a análise da Compre&Confie, empresa inteligência de mercado. “A expectativa para o comércio eletrônico continua positiva. A possibilidade de economizar impulsionará um forte crescimento nas vendas deste ano, apesar de a queda do valor médio gasto nos presentes mostrar certa cautela do consumidor neste momento de recuperação da economia”, afirma o diretor executivo da companhia, André Dias.

Fonte: BBC e G1

A projeção, que considera o período de 28 de maio a 11 de junho, indica que o incremento está relacionado ao volume de pedidos nesses dias. A organização prevê que, ao todo, devem ser feitos 6 milhões de compras on-line, representando uma expansão de 17% em comparação a 2018. Apesar desse crescimento, o tíquete médio deverá ser de R$ 389,17, valor 7,5% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado.

Atenção na hora de comprar!

Ao decidir como irá presentear o seu amor, é importante ficar atento às condições de troca e aos demais direitos e deveres que envolvem aquela compra, alerta a diretora-presidente do Procon-ES, Lana Lages. “O consumidor poderá se sentir lesado quando tiver os seus direitos desrespeitados, quando não for bem informado sobre a política de troca da loja, sobre as formas de pagamento aceitas pelo estabelecimento, quando uma oferta for descumprida, quando não receber a nota fiscal de compra”, enumera

No ranking das aquisições que mais são alvos de queixas, os aparelhos de telefone lideram. Em seguida vêm móveis e eletrodomésticos. “Ficando atento às condições de vendas e tendo seus direitos desrespeitados, o consumidor poderá buscar os órgãos competentes para orientá-lo”, finaliza a diretora.


Leia Mais:

Confira orientações para compras de presentes para o Dia dos Namorados

Conteúdo Publicitário