23.8 C
Vitória
quarta-feira, 17 abril, 2024

Mulheres são maioria dos estudantes nas universidades

De acordo com dados do Pravaler, estudantes do sexo feminino também fazem uso do financiamento estudantil para ascensão social

Apesar de as mulheres representarem a maioria da população brasileira, sendo 51,1% dos habitantes de acordo com dados do IBGE, a luta por equidade de gênero é contínua sendo uma realidade em diversas áreas da sociedade. No entanto, dentro do ambiente acadêmico, este cenário está se transformando. Em 2022, 21,5% das mulheres estudantes completaram suas graduações, enquanto somente 15,6% dos homens completaram seus cursos.

De acordo com dados do Mapa do Ensino Superior de 2022, o número de pessoas do sexo feminino cursando alguma formação na área da saúde equivale a 73,2%, enquanto nas demais esse percentual é de 52,8%. Informações da base de dados do Pravaler, principal plataforma de acesso e soluções para o ecossistema de educação do Brasil, mostram que nos dois primeiros meses de 2023, os cursos majoritariamente financiados para mulheres foram Enfermagem, Psicologia, Medicina Veterinária, Odontologia, Fisioterapia, Biomedicina e Farmácia.

- Continua após a publicidade -

“Mesmo em meio a tantos desafios, as mulheres têm conseguido conquistar o espaço que lhes é de direito na sociedade. É muito gratificante saber que, por meio do financiamento estudantil, temos conseguido contribuir com a diminuição da desigualdade de gênero nas instituições de ensino superior e, consequentemente, com a inserção no mercado de trabalho”, comenta Fernanda Inomata, psicóloga e CHRO do Pravaler.

Luana Romão, de 41 anos, é exemplo disso. A enfermeira, que atualmente estuda para se tornar médica, encontrou no financiamento privado a oportunidade de transformar um sonho em realidade. “Meu filho tinha sete meses quando fui aprovada no vestibular. Com o apoio da família e a venda de um terreno, consegui cursar os primeiros anos de faculdade, porém, os valores eram altos, e quando o dinheiro apertou, o financiamento do Pravaler foi a alternativa para não trancar a faculdade”, conta.

“O acesso ao conhecimento é a maior ferramenta de mudança social que existe e, por isso, o ingresso dessas mulheres nas universidades é algo tão importante, com um potencial gigantesco de colaborar com a mudança do cenário brasileiro quando o assunto é representatividade feminina”, finaliza a executiva.

Sobre o Pravaler

O Pravaler é a principal plataforma de acesso e soluções para o ecossistema de educação do Brasil. A companhia, que foi a primeira fintech fundada no País, segundo estudo publicado pela KPMG, também se tornou a primeira edfintech brasileira. Com processo de contratação de seus serviços 100% online, a empresa tem como filosofia gerar oportunidades educacionais, potencializando o que há de melhor na sociedade.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA