21.6 C
Vitória
segunda-feira, 15 DE julho DE 2024

Moraes Jr. vira testemunha e promete ajudar em investigação

Além dele, outros dois jogadores, que eram do Juventude no último ano e participaram do esquema de apostas, são investigados

Em meio às investigações do Ministério Público de Goiás (MP-GO) na segunda fase da Operação Penalidade Máxima, sobre esquema de manipulação de resultados em jogos de futebol envolvendo apostas esportivas, Moraes Jr., ex-lateral do Juventude e atualmente no Atlético-GO, deixa de ser investigado no processo e passa a ser testemunha. Nesta terça-feira, a defesa do atleta, inicialmente investigado em jogo do Juventude, informou a atualização na Justiça por meio de nota.

Dos jogos que são alvo de investigação do MP, Moraes Jr. foi aliciado pelo grupo de apostadores em três destes, todos no Brasileirão do último ano, em passagem pelo Juventude: nas partidas contra Palmeiras, Fortaleza e Goiás. As promessas de pagamento, para que o lateral fosse advertido com cartão amarelo pela arbitragem variaram de R$ 30 a R$ 60 mil.

- Continua após a publicidade -

“O atleta foi ouvido pelo promotor de justiça no dia 28 de abril de 2023, data em que foi assinado o Acordo de Não Persecução Penal, esse instrumento jurídico pode ser definido como uma espécie de colaboração jurídica entre o atleta e o Ministério Público”, informou a defesa do atleta.

Com isso, ele promete ajudar na investigação do MP-GO. “A defesa reforça o compromisso de Moraes com a verdade, haja visto que o mesmo segue colaborando com as investigações, ficando à disposição do Ministério Público e da justiça para todo e qualquer momento ser ouvido.”

Além dele, outros dois jogadores, que eram do Juventude no último ano e participaram do esquema de apostas, são investigados. Paulo Miranda e Gabriel Tota não defendem mais as cores do time gaúcho.

O time também prometeu colaborar nas investigações. “Em face das recentes publicações divulgadas na imprensa relacionadas à Operação Penalidade Máxima, citando nominalmente três atletas que atuaram pelo clube em 2022, e que atualmente estão vinculados a outras agremiações, como investigados na referida operação, reitera o seu firme posicionamento de colaborar com as autoridades responsáveis pelas investigações, para que os fatos sejam regularmente apurados e os responsáveis identificados e responsabilizados na forma e no rigor da lei”.

No mesmo comunicado, o clube de Caxias do Sul reiterou seu compromisso com a ética e “absoluta intransigência em relação a qualquer comportamento que fira a lisura e a transparência que devem nortear a prática e as competições esportivas em todos os níveis”.

Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA