26 C
Vitória
quinta-feira, 11 agosto, 2022

Julho Amarelo alerta sobre doenças do fígado

O Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais é lembrado dia 28 de julho - Foto: Reprodução/Freepik

O Julho Amarelo é uma campanha nacional para conscientizar sobre a necessidade de cuidados da população em relação às hepatites virais

Por Wesley Ribeiro

O mês de julho é destinado ao alerta à população sobre as hepatites virais, doenças associadas à cirrose hepática e ao câncer no fígado. O “Julho Amarelo”, como nacionalmente é conhecida, é a campanha para conscientizar sobre a necessidade de cuidados da população em relação às hepatites virais. O Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais é lembrado dia 28 de julho

De 1º de janeiro a 23 de junho de 2022, no Espírito Santo foram notificados quatro casos de Hepatite A; 122 casos do tipo B e 49 casos de hepatite C. Não foram registrados no período casos de hepatite D e E. Os dados são Coordenação do Programa Estadual de Hepatites Virais da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa).

“Houve redução do número de casos de hepatites notificados no Espírito Santo e no Brasil nos últimos dois anos. Essa diminuição é relacionada à diminuição na testagem da população pelas medidas de distanciamento social. Mas, nos últimos meses, com o retorno progressivo de ações de testagem e a flexibilização das medidas sanitárias adotadas durante a pandemia da Covid-19 percebemos um aumento no número de diagnósticos”, conta o médico infectologista da Secretaria da Saúde (Sesa), Marcello Leal.

“Aos primeiros sintomas de hepatite, como mal-estar, náuseas, vômitos, urina escura e fezes claras, pele e olhos aparentando coloração amarelada, deve-se procurar uma unidade de saúde imediatamente para atendimento”, reforça Leal.

esbrasil-julho-amarelo
Foto: Divulgação/Sesa

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as do tipo A, B e C. O diagnóstico precoce favorece o início do tratamento, acessível a todos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Diagnóstico 

Segundo a Sesa, a Hepatite A é diagnosticada em pacientes que apresentam mal-estar, vômitos, icterícia, urina escura e acolia fecal e o exame de sangue anti-HAV IgM reagente, indicando que a pessoa tem hepatite pelo vírus A.

Os testes rápidos para hepatites B e C são, sobretudo, indicados para diagnósticos em indivíduos com infecção crônica e assintomáticos, ou seja, podem estar com a doença, mas não tem conhecimento.

O tratamento para a hepatite B (doença que não possui cura) é o controle por meio de acompanhamento médico e medicamento para combater a multiplicação do vírus no fígado durante toda a vida. A hepatite D, de forma similar, com uso de medicamento por aproximadamente 1 ano.

A hepatite C é tratada com medicamento por cerca de 12 semanas, tendo chance de cura de 95%. Para a testagem é necessário coletar uma gota de sangue do dedo do paciente.

Vinte anos de Política Nacional de Hepatites Virais

Em 2022, o Programa Nacional para Prevenção e o Controle das Hepatites Virais (PNHV), do Ministério da Saúde completa 20 anos. Para este ano, seguindo a campanha da Organização Pan-Americana da Saúde, existe um plano de ações com o propósito de eliminar as hepatites virais do mundo até 2030. Veja aqui o site da campanha.

Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA)

A Sesa oferece apoio aos municípios por meio da disponibilização de testes rápidos e materiais educativos para ações de prevenção nas Unidades Básicas de Saúde e nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) de IST, Aids e Hepatites Virais distribuídos pelo Espírito Santo. Confira aqui a tabela com endereços.

Com informações da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa). 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade