23.9 C
Vitória
segunda-feira, 25 outubro, 2021

Jornalista lança livro sobre a história da música no Espírito Santo

Contar a trajetória da música popular no Espírito Santo por meio de sua produção fonográfica: este é o tema do novo livro do jornalista e escritor José Roberto Santos Neves

Por Munik Vieira

O livro, intitulado “Os Sons da Memória – Uma Leitura Crítica de 40 Discos que marcaram época na Música do Espírito Santo”, será lançado na próxima terça-feira (05), às 19 horas, no auditório do Titanic, no Centro de Vila Velha.

O lançamento contará ainda com uma palestra do autor sobre o conteúdo da obra. O evento terá transmissão on-line pelo canal da Editora Cândida no YouTube e a participação musical dos cantores Carlos Bona e Elaine Vieira, seguindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19.

Sobre o livro

Sexto livro de José Roberto Santos Neves, “Os Sons da Memória” é resultado de uma extensa pesquisa desenvolvida pelo autor sobre a MPB produzida no Estado, com foco em seus principais personagens: cantores, compositores, regentes, instrumentistas, arranjadores, letristas, bandas, orquestras e todos aqueles que forneceram a régua e o compasso – ou melhor, as partituras, melodias, harmonias e ritmos – para a construção da historiografia musical dessa terra que sempre foi pródiga em revelar talentos.

Para a elaboração deste livro, o autor estabeleceu como meta lançar luz sobre músicos que contribuíram de forma indelével para a identidade musical do Espírito Santo. A seleção de discos analisados compreende LPs e CDs lançados desde a década de 1950 até a contemporaneidade, compondo um mosaico de sons que se propõe a ilustrar uma trajetória rica e diversa, que perpassa diferentes gêneros musicais, conforme destacam Rogério Coimbra e Francisco Grijó nos textos de apresentação.

Assim, nomes como Carlos Cruz, Raul Sampaio, Maurício de Oliveira, Carlos Poyares, Pedro Caetano, Hélio Mendes, Trio Caiçara, Achiles Siqueira, Gilberto Garcia, Maria Cibeli, Aprígio Lyrio, Afonso Abreu, Ester Mazzi e Sérgio Benevenuto se descortinam nas mais de 460 páginas do livro. A geração dos anos 1980 é representada nos capítulos dedicados a Carlos Bona, Carlos Papel, Guto Neves, João Pimenta e Lula D’Vitória, assim como o pop dos anos 1990 se faz presente na análise dos discos das bandas Manimal e Casaca. A produção pós-anos 2000 contempla a potência criativa de Fabiano Araújo, Pedro de Alcântara, Wanderson Lopez, Saulo Simonassi e Hariton Nathanailidis, entre outros nomes que transitam pelo jazz, o choro e a música instrumental de boa cepa.

Importante frisar que boa parte desse material permanece restrita ao formato analógico e inacessível ao público em geral, especialmente os álbuns lançados pelo Departamento Estadual de Cultura nos anos 1980.

Para produzir “Os Sons da Memória”, José Roberto Santos Neves mergulhou nesse arquivo fonográfico e em livros seminais sobre a música do Espírito Santo, entre os quais “Música Popular Capixaba”, do jornalista Osmar Silva, e “Carnaval – Cem Anos”, de Anselmo Gonçalves. Também entrevistou músicos que ilustram as páginas desta obra e visitou o Arquivo Público do Espírito Santo, centros de documentação de veículos de comunicação e diversos sebos em busca de raridades.

“José Roberto firmou-se como jornalista competente e equilibrado, e posso transferir esses dois adjetivos para a comarca literária, na qual ele, à vontade, nutre-nos de elucidações e seriedade.”

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade