21.6 C
Vitória
segunda-feira, 15 DE julho DE 2024

Igreja que integra roteiro jesuítico no Espírito Santo será restaurada

Construída no século 18, a Igreja Nossa Senhora da Ajuda, localizada em Viana, é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)

Por Wesley Ribeiro 

A Igreja Nossa Senhora da Ajuda, localizada em Araçatiba, no município de Viana, e que integra o roteiro jesuítico no Espírito Santo, passará por obras de restauro e readequação. O monumento do século XVIII é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e é a única construção arquitetônica que restou da fazenda.

- Continua após a publicidade -

A solenidade de início das obras aconteceu na manhã da última segunda-feira, 21 de março. De acordo com o Governo do Estado, O trabalho de restauro será feito pelo Instituto Modus Vivendi.

Além das obras de restauração, faz parte do projeto a criação de um Centro Interpretativo, em anexo, que dará ao monumento uma linguagem nova, mais interativa, permitindo ao público conhecer melhor a história e a cultura do local.

O restauro da igreja de Araçatiba faz parte do projeto de desenvolvimento turístico que marca a presença dos Jesuítas no Espírito Santo, na época do Brasil Colônia, sendo o mais completo e importante roteiro jesuítico do Brasil, com 137 quilômetros.

Ela vai do Santuário Nacional de São José de Anchieta, em Anchieta, passa por Araçatiba, em Viana, e pelo Palácio Anchieta, em Vitória, e termina na Igreja de Reis Magos, na Serra.

Durante a solenidade, a presidente do Instituto Modus Vivendi, Erika Kunkel, ressaltou que este projeto é muito importante para a preservação da memória e da cultura local.

“Ele vai resgatar uma relevante época, que marca a presença dos jesuítas no Espírito Santo, além de contribuir para o desenvolvimento da região. Tenho orgulho de realizar trabalhos como este, que permitem aos capixabas conservar sua identidade, seu conhecimento e sua história”, frisou.

Ela acrescentou que desenvolveu um afeto muito especial por Araçatiba, ao saber de todo o carinho e dedicação dos moradores, por séculos, para preservar a história deste importante monumento.

História

esbrasil-igreja-nossa-senhora-ajuda
Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, em Araçatiba, Viana – Foto: Divulgação

De acordo com a historiadora Maria José dos Santos Cunha, Araçatiba é a grande fazenda jesuíta do Espírito Santo.

“Foi em 1549, com D. João III (1521-1557), que a Companhia de Jesus entrou no Brasil, sendo o nosso País a primeira província jesuíta na América. Começaram por se instalar em Salvador e, em 1551, fundaram a vila de Nossa Senhora da Vitória, o que viria a ser o Colégio de Santiago, edificado sobre terreno doado para o efeito”, contou.

Progressivamente, segundo a historiadora, estabeleceram missões em aldeias e, para o suporte financeiro dos colégios e instituições mantenedoras, foram criadas fazendas, a partir da compra de terrenos e de doações testamentárias.

Fazenda Araçatiba

A sede da fazenda Araçatiba, localizada no atual município de Viana, no Espírito Santo, com a igreja de Nossa Senhora da Ajuda, teve residência desde 1716 e foi, desde o início, vocacionada para a produção de açúcar, aguardente e mel. Até a expulsão dos jesuítas foi, em extensão, a maior das fazendas.

Para escoamento da intensa produção e proximidade com a cidade de Vitória, acabou por beneficiar a construção do canal de Camboapina, obra dos jesuítas, com duas léguas para transvase entre o rio Jucu, que corre no interior da propriedade, e a baía de Vitória, na qual os jesuítas mandaram fazer um pequeno porto próximo do colégio.

O governador do Estado, Renato Casagrande, que também esteve na solenidade, destacou a importância desta obra para a região.

“Araçatiba tem uma história cultural riquíssima. Uma vez eu vim caminhando de Viana até aqui. São 13 quilômetros caminhando. Essa região é conhecida pela riqueza cultural e a festa é muito famosa. Restaurar a parte física da Igreja de Nossa Senhora da Ajuda é uma forma de recuperar toda história e incentivar a cultura local. Vamos resgatar a história, a tradição desse monumento e reconhecer a rica cultura desta comunidade”, disse.

Os recursos para a obra serão captados em edital do BNDES pelo Instituto Modus Vivendi, que conta com o patrocínio do Instituto Cultural Vale e da EDP, e com a autorização do Iphan por se tratar de um bem tombado pelo seu valor histórico.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA