24.9 C
Vitória
quarta-feira, 10 agosto, 2022

Horário de verão pode voltar, diz Bolsonaro

Barra do Jucu (Foto: Renato Cabrini)

O horário de verão foi extinto por Bolsonaro em abril de 2019

Por Matheus de Souza e Sofia Aguiar e Marlla Sabino (Agência Brasil)

São Paulo e Brasília, 2 – O presidente Jair Bolsonaro sinalizou na segunda-feira, 2, pela primeira vez, que pode voltar a implementar o horário de verão para lidar com a crise hídrica do País. Em entrevista à Rádio ABC, de Novo Hamburgo (RS), ele afirmou que, mesmo sendo contra a medida, se a população mudar de opinião sobre o tema, ele “segue a maioria”. “Se a maioria da população quiser a volta, eu posso fazer isso aí.”

Bolsonaro disse que vai falar com uma rádio que “ouve quase sempre” para que a emissora faça uma pesquisa com seus ouvintes e veja a “vontade popular” em relação ao tema, e sugeriu que a rádio local de Novo Hamburgo faça a mesma coisa. De acordo com o presidente, a falta de apoio popular seria um dos motivos que pesam contra a retomada da medida, já que, até o momento, ele vê que a maioria da população continuaria contrária à implementação do horário de verão. “No momento, não tem clima, apoio popular, para a gente voltar o horário de verão.”

 O estudo usado como argumento pelo governo apontava que mudanças nos hábitos do consumidor e o avanço da tecnologia reduziram a economia de energia ao longo dos anos, principalmente pela popularização dos aparelhos de ar-condicionado.

A declaração do presidente vem logo após o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmar que não havia nenhum movimento para o retorno da medida. Contudo, pressionado pela crise hídrica e por diversos setores produtivos, o governo decidiu reavaliar os impactos da medida e pediu ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) que atualizasse os estudos sobre o tema.

Para o coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico (Gesel) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Nivalde de Castro, a decisão não pode ter caráter “populista”. “Para nós, se trata de questão técnica.”

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade