17.9 C
Vitória
terça-feira, 27 julho, 2021

Governo Federal autoriza envio da Força Nacional ao ES

A greve velada da PM do ES resultou em uma série de arrastões, invasões a estabelecimentos comerciais e mortes no Estado principalmente na Grande Vitória.

Na manhã desta segunda-feira (6) , O governo federal autorizou o envio da Força Nacional e das Forças Armadas para reforçar o policiamento nas ruas de cidades do Espírito Santo. A expectativa, segundo o secretário de Segurança Púbica, André Garcia, é de que ainda hoje, as tropas estejam nas ruas para normalizar a situação que está assustando o capixaba.  O ministro da Defesa, Raul Jungmann, chega ao Estado ainda na tarde de hoje para debater as ações com o governo do Estado.

Desde a última sexta-feira, familiares e amigos de policiais militares estão bloqueando as saídas de quartéis e impedindo a saída de policiais e viaturas para o patrulhamento ostensivo. Segundo o secretário, o movimento dos familiares é na verdade uma “greve velada” de uma minoria de policiais, que coloca em risco a segurança do Estado.

Neste período, a falta de policiamento resultou em 51 mortes, dezenas de arrastões pelas ruas e praias da Região Metropolitana e também em outras cidades. Um insegurança que levou ao cancelamento das aulas na capital capixaba e em Vila Velha,  tanto na rede pública quanto privada. As faculdades também suspenderam as aulas e muitas lojas não abriram, com medo de assaltos. As unidades de saúde de Vitória também suspenderam atendimento.  As cenas de vandalismo e violência gravadas pela população estão sendo divulgadas nas redes sociais e muitas delas enviadas a nossa redação.

As Guardas Municipais de Vitória e Vila Velha estão realizando uma série de abordagens e prisões. De acordo com o Sndirodoviários, os ônibus devem parar de circular ainda nesta segunda-feira, a partir das 16 horas, caso a situação não esteja regularizada. Na manhã desta segunda-feira, estabelecimentos de principais pontos comerciais como o Centro de Vitória, a Glória, em Vila Velha, a avenida Expedido Garcia, em Campo Grande, Cariacica, permaneceram fechadas. Neste último local, 12 lojas foram saqueadas durante a madrugada. Em Laranjeiras, na Serra, tb houve muitos saques.

Logo após as 13h, o Sindicato dos Postos de Combustíveis e também a Associação dos Supermercadistas oficializaram a orientação de fechar os estabelecimentos e reabrir somente após o retorno da segurança às ruas.

No domingo (5), o coronel Nylton Rodrigues assumiu o comando da Polícia Militar e o governador em exercício, César Colnago (PSDB), pediu o apoio do Ministério da Justiça para o envio da Força Nacional e da Defesa para as tropas militares, que chegam hoje. O pedido foi reforçado pelo governador, Paulo César Hartung (PSDB), que está internado em São Paulo, ao presidente Michel Temer – e teve resposta positiva, segundo o secretário.

A Justiça considerou o movimento ilegal e o secretário Garcia foi enfático ao dizer que somente haverá negociação, quando os policias voltarem ao trabalho. “Enquanto não tivermos policiamento nas ruas para atender aos chamados dos capixabas, está determinada a suspensão de qualquer tratativa e negociação com representantes do movimento. Nossa intenção é negociar, sempre, porém essa negociação deve se pautar pelo respeito mútuo, e a condição para que os policiais venham patrulhar as ruas e atender as chamadas dos cidadãos capixabas — disse o secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia.

As manifestações acontecem em toda a Região Metropolitana de Vitória, Guarapari, Linhares e Aracruz, Colatina e Piúma. Além de reajuste salarial, os familiares pedem o pagamento de auxílio alimentação, periculosidade, insalubridade e adicional noturno. Também são denunciados o sucateamento da frota e falta de perspectiva de carreira. Eles protestam pelos seus familiares porque os policiais militares são proibidos pelo Código Penal Militar de protestar, fazer greve ou paralisação. A pena para o PM que tomar parte em atos desse tipo pode chegar a dois anos de prisão.

Licença Mèdica 

O governador Paulo Hartung foi submetido a uma intervenção cirúrgica, na tarde da última sexta-feira (03), para retirada de um tumor localizado na bexiga, e previsão é permaneça internado no Hospital Sírio-Libanês até a próx

ima quarta-feira (08). Com a licença médica do governador, o vice-governador César Colnago assumiu interinamente, pela quinta vez, o comando do Governo do Estado, e fica na função até o próximo dia 12.

Imagens: Enviadas pelas Redes Sociais à redação Revista ES Brasil

Confira pronunciamentos do secretário André Garcia e do governador em exercício César Colnago

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade