26 C
Vitória
quinta-feira, 11 agosto, 2022

Geladeiras devem exibir nova etiqueta de eficiência energética

A nova etiqueta das geladeiras vai informar se o produto consome 30%, 20% ou 10% de energia. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/01-12-2021

A partir dessa sexta-feira (01), as geladeiras devem vir com a etiqueta que introduz as subclasses A+++, A++ e A+

Por Amanda Amaral 

Para orientar o consumidor quanto à eficiência energética dos equipamentos e, desta forma, quanto ao produto mais barato em termos de consumo, todas as geladeiras comercializadas no Brasil, até as importadas, deverão ter a nova Etiqueta de Conservação de Energia Elétrica (ENCE) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). A medida passa a valer a partir dessa sexta-feira (01).

Com isso, os equipamentos deverão apresentar também subclasses indicando a diferença de consumo entre os produtos mais eficientes. A nova etiqueta introduz as subclasses A+++, A++ e A+ para classificar os modelos que consomem, respectivamente, menos 30%, 20% e 10% de energia do que o tradicional “A”, categoria utilizada até então.

O objetivo é destacar para o consumidor qual o produto realmente gasta menos energia e incentivar que a indústria adote novas tecnologias para que as geladeiras se tornem mais eficientes.

Leitura por código

O consumidor poderá obter as informações por meio de um QR Code, que também trará o status do refrigerador – ativo, inativo, suspenso ou cancelado. A ideia é que os modelos com etiqueta se apresentem sempre “ativos”, o que significa que aquele produto atende os requisitos estabelecidos no regulamento e tem liberação aprovada pelo Inmetro para ser comercializado no mercado nacional.

O objetivo é fornecer ao consumidor uma série de informações para orientá-lo na compra das geladeiras. De acordo com o Inmetrro, sua Divisão de Verificação e Estudos Técnicos Científicos (Divet) está trabalhando na ampliação da utilização do código para que se torne mais robusta em termos de informações.

Reação dos fornecedores

Alguns fornecedores se anteciparam a sexta-feira (01) e já começaram a utilizar as novas etiquetas, principalmente os que produzem geladeiras de maior eficiência, segundo informações do Inmetro. Desta forma, o consumidor já pode encontrar no mercado modelos dentro da nova regra.

O consumidor poderá obter informações por meio do QR Code, acessado pelo celular. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Geladeiras antigas

Mas ainda será possível encontrar modelos no varejo com a etiqueta antiga, que fornece apenas a classificação A, desde que tenham sido fabricados antes de quinta-feira (30).

Neste caso, os fornecedores têm até 30 de junho de 2023 para comercializar esses produtos, segundo as novas normas. Contudo, de acordo com o Inmetro, a expectativa é de que o mercado esteja 100% na nova etiqueta antes desse prazo.

Novas fases do programa

O Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) para refrigeradores foi atualizado em 2021, por meio da Portaria nº 332, que estabeleceu as novas regras para a classificação da eficiência energética dos produtos, por meio da adoção de subclasses dentro da classe A.

A revisão da etiqueta também já determinou outras duas reclassificações, uma em 2025 e outro em 2030, em que o rigor para a classificação da eficiência energética vai aumentando gradativamente.

Com informações do Inmetro. 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade