24.4 C
Vitória
quarta-feira, 29 maio, 2024

Funses 1 abre oportunidade para novas startups do Estado

Criado para incentivar a inovação, Fundo disponibiliza até R$ 800 mil por empresa

Por Gustavo Costa

Com recursos do Fundo Soberano do Espírito Santo, o Fundo de Investimentos em Participações (FIP) Funses 1, abriu inscrições para a sua 6ª rodada de aceleração de startups. A iniciativa, que conta com a TM3 Capital como gestora dos investimentos e a Ace Ventures como responsável pelo programa de aceleração, terá 4 meses de duração. As inscrições estão abertas até o dia 1º de abril e devem ser feitas pelo site da Ace.

- Continua após a publicidade -

O Funses 1 já possui 16 empresas aceleradas e, aproximadamente, R$ 8 milhões investidos nessa modalidade. As empresas contempladas nesta rodada serão anunciadas até maio. Para participar do programa de aceleração, as empresas de tecnologia precisam ser capixabas, ter sede fiscal ou estrutura em solo capixaba. Trata-se de uma porta de entrada, com mentorias, e é verificada a viabilidade do negócio. As que “sobem esse degrau” em termos de viabilidade, podem receber até R$ 800 mil em investimentos.

Foi essa soma, por exemplo, que recebeu a Multifidelidade, empresa de gerenciamento e recebimento de pagamentos online, e que contemplada na rodada anterior. “Queremos dobrar a nossa operação, número de pagamentos, número de empresas, parceiras, número de clientes aqui no Espírito Santo e levar a nossa operação para pelo menos mais duas regiões fora do Estado”, falou Roney Helian, um dos fundadores da empresa.

Fundo pensado para impulsionar boas ideias

Criado com recursos do Fundo Soberano do Governo do Espírito Santo em 2019, a iniciativa busca fomentar negócios inovadores, com soluções para diversos setores da economia, além de gerar emprego e renda para os capixabas.

O Governo do Estado e o Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) firmaram em 2021 uma parceria para a criação do Fundo de Investimento em Participações (FIP) Funses 1, com R$ 250 milhões.

O Fundo é usado então para financiar projetos de empresas de áreas como Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC); Confecção Têxtil e Calçados; Nanotecnologia; Varejo e Comércio Eletrônico; Economia Criativa, Serviços Financeiros; Economia Digital; Educação; Saúde e Ciências da Vida; Energias Renováveis; Químico e Materiais; Meio Ambiente; Agronegócio; Metalmecânico; Logística; Economia do Turismo e Lazer; Madeira e Móveis; Rochas Ornamentais; e Transporte.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA