24.9 C
Vitória
sexta-feira, 24 maio, 2024

Fonte do samba e do carnaval

O samba é um gênero musical derivado de danças de raízes africanas, surgido no Brasil e considerado uma das principais manifestações culturais populares brasileiras.

Por Manoel Goes Neto

Foi instituído o dia 02 de dezembro como o Dia Nacional do Samba, em homenagem ao grande sambista mineiro Ary Barroso, no dia da sua visita, nos anos 30, à Salvador na Bahia. A gravação da música “Pelo Telefone” (1917) é considerada como um marco da história moderna e urbana do samba, tido como o primeiro samba a ser gravado no Brasil (segundo os registros da Biblioteca Nacional). Autoria reivindicada pelo grande ícone do samba Donga, com coautoria atribuída a Mauro de Almeida, na verdade, era uma criação coletiva de músicos que participavam das festas da casa de Tia Ciata, mas acabou registrada por Donga e Almeida na Biblioteca Nacional. Foi a primeira composição a alcançar sucesso com a marca de samba e contribuiria para a divulgação e popularização do gênero. A partir daquele momento, o samba urbano carioca começou a ser difundido pelo país, adquirindo um lugar próprio no mercado musical.

- Continua após a publicidade -

A popularização das escolas de samba na década de 1930 e também da reprodução das canções desse gênero musical pelo rádio, contribuiu com difusão do samba pelo país. Com o passar do tempo vimos surgir subgêneros, como samba-enredo, pagode, bossa nova, entre outros. Dentre suas características originais, está sua forma onde a dança é acompanhada por pequenas frases melódicas e refrãos de criação autêntica, alicerces do samba de roda nascido no Recôncavo Baiano e levado, na segunda metade do século XIX, para a cidade do Rio de Janeiro pelos negros que trazidos da África, se instalaram na então capital do Império.

Os Morros da Fonte Grande e Piedade são a gênese do samba capixaba, onde foi fundada a primeira escola de samba do estado, “Escola de Samba Unidos da Piedade”, em clara demonstração do alcance da disseminação e influência do samba carioca e suas vertentes aqui em “terras capixabas”, tomando configurações próprias, resultantes da miscigenação cultural. E que através dos meios de comunicação, como rádio e jornais, coroaram o Morro da Fonte Grande como “berço” do samba capixaba. O trajeto que liga morros da Fonte Grande e Piedade ao Centro de Vitória traz a marca da história do surgimento do samba, onde encontramos, ainda hoje, moradores antigos que vivenciaram muito de tudo isso.

O resultado das transformações culturais que podem ser apontadas como geradoras do samba, como gênero musical, pode ser percebido nas mais diversas regiões do país, assumindo traços característicos da localidade em que se desenvolveu. No Espírito Santo apontamos a influência que o Rio de Janeiro exerceu através da inserção dos sambas cariocas nos bailes, blocos e batucadas, e até o início das atividades da Escola de Samba Unidos da Piedade. Os acontecimentos históricos demonstram que o samba sempre esteve presente no cotidiano da população brasileira desde os remotos tempos coloniais e com o desenrolar das épocas suas características vão assumindo cores distintas e peculiares a cada momento, afinal não deixaremos o samba acabar.

Por Manoel Goes Neto – escritor, diretor no IHGES e subsecretário de Cultura de Vila Velha

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA