26 C
Vitória
sexta-feira, 12 abril, 2024

Ferraço discorda de decisão sobre Aécio e se licencia do mandato

Segundo coluna política, o senador capixaba teria garantido que vai se afastar da Casa e que estaria envergonhado com a situação.

O senador Ricardo Ferraço (PSDB) ficou indignado com a decisão do plenário do Senado que concedeu ao correligionário Aécio Neves o direito de retornar ao mandato. O blog Radar publicou na manhã desta quarta-feira (18) uma declaração de Ferraço em que ele afirma que vai se licenciar do mandato.

A assessoria de Comunicação do parlamentar capixaba divulgou nota em que Ferraço garante ser favorável à decisão do Supremo Tribunal Federal. Aécio foi afastado em setembro por denúncia de corrupção passiva e obstrução de justiça.

- Continua após a publicidade -

“Não pude comparecer ao plenário para reafirmar meu voto a favor da decisão do STF e pela manutenção das sanções contra Aécio Neves por estar em missão oficial representando o Senado, ao lado de três colegas”, justificou o senador na nota.

De acordo com a coluna Radar, da Revista Veja, o capixaba anunciou que vai se licenciar do mandato de senador. Também teria dito que está com vergonha de ser político.

“Desde o início venho defendendo a responsabilidade da Casa, de votar com transparência e sem corporativismo, e minha posição, que inclui o afastamento do senador até mesmo da presidência do partido”, conclui a nota de Ferraço.

Ferraço no Facebook

Na manhã antes da votação no Senado, Ricardo Ferraço publicou na página dele no Facebook um vídeo em que defendia a votação aberta no caso. “O Senado não pode se posicionar de modo a potencializar a impunidade tampouco o corporativismo”, declarou antes dos colegas deliberarem em favor de Aécio.

Confira a declaração do senador Ricardo Ferraço antes da votação do Senado:

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA