27.2 C
Vitória
sexta-feira, 23 abril, 2021

Covid-19 no ES: Infectologista prevê mês de abril preocupante

O Espírito Santo vive o pior momento da pandemia do novo coronavírus, com sequência de recordes de casos e mortes registrados por dia. Nessa terça-feira (06), foram 110 vidas perdidas para a doença. Isso significa, em média, uma pessoa morta a cada 14 minutos no Estado. Diante disso, o médico infectologista Paulo Peçanha faz o alerta e acredita que, neste mês de abril, a situação seja ainda mais preocupante.

Em entrevista à ES Brasil na tarde desta quarta-feira (07), o infectologista revelou que o Estado atravessa o momento mais crítico da pandemia, e que a quantidade de novos casos confirmados da doença vem aumentando gradativamente.

“Acredito que este mês de abril será ainda mais complicado para os capixabas. Só nesta primeira semana do mês, foram mais de 2.500 novos casos confirmados diariamente no Espírito Santo, esses números preocupam. Estamos chegando a quase 400 mil casos confirmados no total, o equivalente a cerca de 10% da população”, afirma.

Com as novas medidas de restrição propostas pelo governo do Estado, Paulo destaca dois cenários possíveis para os próximos dias.

Cenários possíveis

Otimista

O cenário mais positivo prevê o impacto positivo das novas medidas de restrição e isolamento social propostas pelo governo, causando assim a redução dos novos casos, das internações e ocupações dos leitos da UTI. Para isso, o ideal seria manter ou aumentar as medidas de restrição.

Pessimista

No cenário pessimista, que considera o afrouxamento das medidas de restrição e isolamento social propostas pelo governo, os números de mortes e casos confirmados pela doença vão continuar aumentando de forma absurda. Para o infectologista, reduzir o rigor das medidas de restrição aumenta a chance de interação entre as pessoas, consequentemente, fazendo com que as variantes da doença se tornem ainda mais contagiosas.

Paulo Peçanha ainda afirma que, independente do rigor das medidas coletivas de combate propostas pelo governo, o importante é que cada pessoa tenha sua própria responsabilidade.

“É imprescindível o uso da máscara. Nesse momento crítico, não faz nenhum sentido circular sem este item de proteção. Cubra o nariz e a boca em todas as situações. Mantenha o distanciamento, evite aglomerações, utilize álcool em gel. Nossa atitude é fundamental, junto com todas as estratégias públicas, para combater esse vírus”, afirma o infectologista.

Números no Brasil

O Brasil bateu a marca das quatro mil mortes diárias por covid-19. De acordo com o balanço diário do Ministério da Saúde divulgado na noite desta terça-feira (6), as autoridades de saúde confirmaram 4.195 óbitos em função da doença.

Com isso, o número de vítimas que não resistiram à pandemia do novo coronavírus subiu para 336.947. Ainda há 3.598 mortes em investigação por equipes de saúde. Isso porque há casos em que o diagnóstico sobre a causa só sai após o óbito do paciente.

Já o número de novos casos confirmados em 24 horas foi de 86.979. O país chegou a 13.100.580 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Números no Espírito Santo

O Espírito Santo atingiu nesta terça-feira (6), pela primeira vez, uma triste marca: 110 pessoas morreram em 24 horas, segundo informações do Painel Covid-19, da Secretaria de Estado da Saúde. É a primeira vez que o Espírito Santo ultrapassa a marca de mais de 100 mortes em um único dia.

No total, já morreram 7.877 pacientes pela doença. Já o número de casos confirmados chegou a 2.501 em apenas 24 horas. Desde o início da pandemia, o estado já registrou 393.385 mil casos.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade